Em Caná da Galileia...


A cruz e os nossos sepulcros

Como é belo e grandioso, o mistério da Cruz! Ontem ajoelhámos diante desta Cruz imensa, adorámos, contemplámos, escutámos o Evangelho da Paixão…

Depois, à noite, percorremos a Via Sacra pelas ruas da nossa terra…

“Achas que vais conseguir acolitar durante a Via Sacra, António? Não és muito pequenino para um caminho tão longo?”

“Não, mamã. Já tenho sete anos! Já quero levar um archote na mão.”

“David, e se hoje levasses ao peito o crucifixo da tua primeira comunhão?”

“Sim, que bela ideia!”

Sábado santo. Jesus desce aos nossos sepulcros para os abrir e nos fazer sair, como outrora a Lázaro:

Dito isto, Jesus bradou com voz forte: “Lázaro, vem para fora!” O que estava morto saiu de mãos e pés atados com ligaduras e o rosto envolvido num sudário. Jesus disse-lhes: “Desligai-o e deixai-o andar.” (Jo 11, 43-44)

Assassinado no fogo cruzado dos nossos ódios, da nossa mesquinhez, do nosso pecado, descido aos nossos infernos, Jesus grita-nos hoje com voz forte: “Vem para fora!” Mas só sairemos se nos deixarmos desligar, desamarrar, libertar…

O sol já começa a despontar. Iremos deixar todas as amarras e sair para a luz?

 

One Comment

  1. Desejo-vos uma páscoa feliz na paz do Senhor.
    Que a luz de Cristo vos ilumine para a eternidade.
    Com saudades,
    Marco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *