Em Caná da Galileia...


Apresentação do Senhor

Os dias festivos da Igreja são sempre uma enorme animação aqui em casa. Quando os meninos eram todos pequenos, cabia-nos a nós inventar as tradições, imaginar os detalhes, preparar os momentos e os gestos. Agora, basta anunciar a festa, explicar o seu sentido – geralmente ao redor da mesa de jantar, como boas Famílias de Caná – e logo as ideias surgem, bem como mãos voluntárias para as pôr em prática.

Leram o Ensinamento Mensal?

Apresentação do Senhor, Senhora das Candeias. Quarenta dias depois do Natal, Maria e José levam o seu Menino ao Templo, para O oferecerem a Deus – e a cada um de nós. Simeão toma-O nos braços e chama-Lhe Luz.

“Vamos fazer uma procissão carregando velas, símbolos da Luz que é Jesus!”

“Eu acendo as velas todas!”

“Eu ajudo.”

“Acendo uma para o Daniel?”

“Cantamos o nosso cântico, Nunc Dimitis, com as palavras do velho Simeão. Tocas, Francisco?”

O Francisco está particularmente feliz, pois tem a companhia da Sofia, sua namorada, durante esta semana, entre o fim dos exames de um semestre e o início do outro. Somos mais numerosos, para esta festa!

O Niall, como chefe de família e, por isso, da nossa oração, fica encarregue de ler a bênção das velas, a partir do missal. A Sara vai depressa buscar água benta, que temos sempre em casa.

“Tudo preparado? Comecemos então!”

Rezámos a Consagração e o Terço, cantámos outro cântico, e ainda outro, a vozes, muitas vozes, pela última vez este ano em redor do Presépio…

“Mãe, adoro estas festas! Adoro adoro adoro!” A Lúcia não tinha pressa em ir dormir, os olhos ainda a brilhar tanto quanto as velas no Canto de Oração Familiar.

E eu fiquei a pensar no tesouro que o Senhor nos oferece, ao fazer de nós Igrejas Domésticas. Como é belo ir buscar “coisas novas e coisas velhas” (Mt 13, 52) ao tesouro familiar!

Luz e fogo, fogo e luz…

Obrigado, Senhor!

E aí em casa? Também se celebrou a Apresentação de Jesus? Partilhem, dando o vosso testemunho! Se por acaso não tiveram ocasião de o fazer, ou não se lembraram, porque não fazê-lo durante esta semana? O Ensinamento Mensal não precisa de ser vivido todo de uma só vez! E para Deus, estamos sempre a tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *