Em Caná da Galileia...


Até ao Céu, querida Vera!

Há quatro meses atrás, pedi aqui no site orações pela Vera, nossa querida amiga, acólita, catequista e educadora de infância, comprometida com as Famílias de Caná desde o início. A ela confiávamos sempre as crianças, nos encontros e retiros, e com que entusiasmo a Vera vivia a sua missão! Juntamente com a São,  formavam a “dupla imbatível” nos retiros, sempre disponíveis para viajar connosco aonde fosse necessário. “Quando fores convidada a ir ao Brasil, não te esqueças de me levar, para cuidar das crianças lá também”, dizia a Vera, brincalhona, de vez em quando. É que a Vera era brasileira, e nós nunca o esquecíamos, ou não fosse a sua pronúncia uma delícia.

Contei aqui como a Vera teve um ataque cardíaco durante a sua peregrinação de bicicleta a Fátima, uma peregrinação muito especial para ela. Desde então, a Vera manteve-se adormecida para o mundo. Até quinta-feira, quando finalmente, calmamente, partiu para o Pai e para o colo da Mãe.

Foram quase quatro meses de espera, aguardando que outubro, mês de Maria, chegasse, para poder concluir a peregrinação deixada a meio, em junho. E assim aconteceu, na véspera da sua querida Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, na antevéspera da sua querida Senhora do Rosário de Fátima, Fátima onde a Vera queria tanto chegar…

A Vera é a primeira pessoa que, tendo feito o compromisso de Família de Caná, partiu para o Céu. Queremos que leve com ela um bocadinho do que viveu connosco, do que recebeu e sobretudo do que nos deu como Família de Caná, e o apresente ao Senhor em nosso nome também. Neste ano missionário, a Vera tem assim uma missão muito especial, que nós, Famílias de Caná, lhe queremos confiar: apresentar a Deus, presencialmente, o nosso Movimento. Não vos parece bem?

Rezemos juntos para que a sua viagem seja rápida, para que o Senhor encurte o seu Purgatório e a receba sem demora no seu abraço misericordioso! Não descuremos nunca a oração pelos que partem, como a Igreja nos recomenda, pois só Deus conhece o íntimo dos corações, e a nós não cabe julgar, mas rezar. Rezemos juntos pela sua família, neste momento de dor extrema! Rezemos pela Vera e, com a Vera, pelas Famílias de Caná!

E porque vários leitores deste site puderam experimentar a entrega da Vera na evangelização dos seus filhos durante os nossos retiros, revejo convosco alguns momentos, testemunhos da dedicação e da alegria com que a Vera se tornou autêntica servente nestas Bodas de Caná:

Tu vais à frente, Vera, como sempre foste, no teu papel de acólita… Nós iremos daqui a pouco, pois é sempre pouco o tempo que nos separa do Céu.

Até ao Céu, querida Vera! Ámen! Aleluia!

6 Comments

  1. Até ao Céu, querida Vera! Obrigada pelo teu testemunho e carinho com os nossos filhos nos retiros! Gostei muito de rever a foto da Vera e o Gabriel! Obrigada Teresa

  2. Rezei algumas vezes pela Vera. Até ao Céu, Vera!
    Abraço para os amigos e familiares da Vera.

  3. Isabel Guimaraes

    Querida Teresa, não tive o privilégio de conhecer a Vera, mas não posso deixar de me sentir muito perto de alguém que tão bem viveu o espírito das Famílias de Caná e que deixou este “rasto” de sorrisos nas crianças, como mostram as fotografias!
    A Vera e toda a sua família estão nas nossas orações e, em dia de St. Teresa de Ávila, queria partilhar o famoso poema a que St Teresa tantas vezes recorria em alturas de medo e de dor:
    “Nada te turbe, nada te espante. Tudo passa. Deus não muda. A paciência tudo alcança. Quem a Deus tem, nada lhe falta. Só Deus basta!
    Um abraço eterno de todos nós,
    Família Guimaraes

  4. Conceição Simões

    Não podia ser mais bonita está homenagem a nossa querida Vera.

  5. Recordaremos sempre com gratidão a nossa querida Vera, nossa porque embora só a tenhamos conhecido há pouco tempo ela sempre nos acolheu de braços abertos, a sua alegria e dedicação às nossas crianças nunca será esquecida. Um abraço muito forte à sua família neste momento de tão dura provação, que Deus lhes dê a força e a coragem que precisam. Até ao céu querida Vera.

  6. O ritmo da partida da Vera, os tempos e os modos, apontam para o Pai. Até ao Céu! Um beijinho muito grande à família… que a dor do vazio que fica se vá esbatendo, preenchida pelo imenso Amor de uma vida vivida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *