Em Caná da Galileia...


Entronização da Mãe de Caná

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

O dia da Epifania do Senhor este ano foi, para nós, um dia ainda mais especial do que já é: foi o dia em que fizemos a entronização solene da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná, em nossa casa.

Adquirimos esta imagem no dia da inauguração do Canto de Caná. Ao olhar para ela, em carvalho puro, sem pintura, apaixonámo-nos, e depois de algum esforço monetário, comprámo-la.

Já com ela em casa, foi preciso decidir: onde a colocar? Era demasiado grande para o nosso pequeno Canto de Oração. Não a queríamos escondida num quarto, nem presidindo apenas a uma divisão da casa. Queríamos que fosse a imagem central do nosso lar, queríamos, afinal, que a nossa casa fosse a sua casa, e que Maria, a Mãe de Caná, fosse a verdadeira “dona de casa” da Família Power. Uma única parede preenchia todos os requisitos: a parede do hall de entrada, visível de todas as portas da casa, dos quartos à sala, da cozinha ao escritório e, claro, da porta de entrada.

Encontrar o artista que desenhasse a peanha para suportar a imagem foi outra longa história. Só no Ano Novo pudemos, finalmente, colocar a imagem no seu lugar. Quando o fizemos, a exclamação de espanto foi geral: que bonita! “Parece que ela sempre esteve aqui!” Diziam uns. “Esta parede foi feita para Ela!” Diziam outros. Ninguém entra ou sai da nossa casa sem passar à sua beira, ali ao alcance dos olhos e das mãos, como sinal da sua presença maternal entre nós. Ninguém entra ou sai de casa sem sentir necessidade de A cumprimentar, de Lhe dirigir o olhar, a Ela, a Mãe, a verdadeira Senhora deste lar.

Queremos ser, hoje e sempre, a casa da Mãe, a casa que a Mãe, a toda a pressa, quis visitar, como visitou a casa de Isabel e Zacarias; a casa que acolheu a Mãe até ao fim, como foi a casa de João, o discípulo amado; a casa onde a Mãe encontrou refúgio, como foi a gruta de Belém ou a casinha no Egito; a casa que viu Jesus crescer e onde a Mãe O adorou dia e noite, como foi a casa de Nazaré; queremos ser a casa onde a Mãe, sempre atenta, nos deixou o seu único mandamento, como foi a casa dos noivos de Caná:

Fazei o que Ele vos disser. (Jo 2, 5)

No domingo, o senhor padre Taveira, nosso pároco, veio cá para a entronização. Trouxe a estola, uma garrafinha de água benta, o missal das bênçãos, e presidiu a uma belíssima cerimónia, com direito a leituras, orações e cânticos. Ali à volta da Mãe, reafirmámos a nossa fidelidade ao carisma das Famílias de Caná, que queremos levar a todas as partes do mundo, com a sua ajuda e bênção.

Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe de Caná, ensina-nos a fazer tudo o que Jesus nos disser! Ámen.

PS – Quem quiser encomendar uma imagem da Mãe de Caná, pintada ou apenas encerada como esta, tamanho original (este – 75cm), média ou pequena, contacte-nos para o mail. Estas imagens são fabrico artesanal e o seu autor irá fazendo uma após outra, com algum vagar, mas sem perder o ritmo!

3 Comments

  1. Helena Atalaia

    Ficou tão lindo!
    Teresa, talvez seja bom colocar a altura de cada um dos tamanhos das imagens. Pela foto, ao pé das meninas, a imagem parece-me mais pequena do que eu me recordo.
    Bjs

  2. Helena Isabel Barros Le Blanc

    Ola Teresa

    A imagem assim em madeira natural é muito bonita!

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *