Em Caná da Galileia...


Oração familiar e Ensinamento Mensal

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

Ao longo dos anos, a nossa oração familiar foi mudando. Nunca perdeu nenhuma das suas riquezas: o Terço, a Palavra de Deus, o louvor, a súplica, a partilha, a alegria, tudo o que caracteriza o nosso Movimento. Mas a oração familiar decorre de forma diferente quando se tem a casa cheia de bebés ou quando a maior parte dos elementos já passaram a idade das fraldas, quando se têm recém-nascidos ou quando se têm jovens universitários, quando se trabalha a cinquenta quilómetros de casa ou quando se trabalha meia-jornada ao lado de casa. A nossa vida familiar muda a cada ano, e a nossa oração familiar também. Houve anos em que a história bíblica era contada no carro a caminho da escola, e anos em que passou a ser a história do “boa noite”; anos em que só o pai e a mãe rezavam o Terço, depois de deitarem os filhos, e anos – os últimos – em que já todos se unem a esta belíssima oração; anos em que se liam “cartões bíblicos” (conhecem a Arca do Tesouro, aqui no site?) no carro a caminho da escola, e anos em que se lê a Palavra inteira, da missa de cada dia, ao serão.

A nossa família já tem vinte anos de existência. A nossa oração familiar também. Se começássemos apenas agora a fazê-la, certamente precisaríamos de muitos ajustes e de algum tempo para alcançar a harmonia, a alegria e a profundidade que ela hoje possui, e por isso, quem começa a fazer oração familiar mais tarde, terá de ser muito paciente consigo mesmo e com a sua família. Da parte de Deus, temos paciência assegurada! Mas quer tenhamos começado há vinte anos, quer comecemos agora, sabemos, com toda a certeza, que Jesus e Maria não nos falham. A Mãe está lá, com a sua bilha de graças sempre a jorrar.

Ontem, na nossa casa, pedi ao Francisco que tirasse duas fotos bem ilustrativas da forma como vamos rezando, no Canto de Oração Familiar, no silêncio de gestos apropriados a cada idade. Ele tirou estas:

Já leram o ensinamento mensal, sobre oração familiar? Descarreguem-no aqui do site e divulguem-no nas vossas paróquias. Mas sobretudo, meditem-no em família e lancem-se connosco nesta bela aventura que é a oração familiar. Ámen!

2 Comments

  1. Gostaria de partilhar uma outra forma de oração… cresci a conversar, à mesa da refeição, sobre a Eucaristia, as leituras feitas, a homilia, o papel de Deus na nossa vida. Também rezávamos, mas a vida religiosa foi sempre parte integrante da nossa vida, do nosso quotidiano… hoje esta forma de viver faz-me lembrar um pouco as comunidades beneditinas. Estar com Deus, viver com Deus… ser de Deus, sem nos esquecermos…que Deus está connosco!

    • A mesa da refeição é, para as Famílias de Caná, a par do Canto de Oração, o lugar central de encontro com Deus! Que bom se todas as Famílias de Caná aproveitarem a refeição para terem o seu tempo de Palavra de Deus! De facto, no mundo em que vivemos não há tempo a perder, e o tempo da refeição, como diz a nossa Carta Fundacional, é essencial. Se o prolongarmos naturalmente para o tempo de oração familiar, quase sem interrupção, temos ouro sobre azul! Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *