Em Caná da Galileia...


Os Cânticos, Madalena e os cânticos

Não importa o quão preparados pensamos estar, a Páscoa apanha-nos sempre de surpresa. Os Apóstolos foram os primeiros a serem tomados por esta surpresa absoluta, divina, capaz de dividir a História em duas. Por isso, quando a Páscoa me apanha de surpresa, não devo estranhar…

Num post recente, deixei-vos inquietos ao falar desta necessidade de ir desenterrar o Aleluia pascal tão fundo por vezes, debaixo de tantos escombros e tanta lama. Mas não é sempre assim! Desde o dia de Páscoa que o meu coração e a minha mente se têm centrado nos magníficos relatos da ressurreição de Jesus, e um em particular tocou o meu coração este ano: a aparição do Ressuscitado a Madalena. Depois de me aperceber, num comentário do Evangelho Quotidiano, como os padres da Igreja a relacionaram com a Amada dos Cânticos, a sua história não me sai do coração… Tenho meditado neste relato enquanto arrumo a casa ou cuido do Daniel, enquanto conduzo ou estendo roupa, para perceber de que forma a tristeza se converte em alegria, as trevas em luz, a morte em vida, sempre que nos deixamos guiar pelo amor.

E dessas meditações contínuas, nasceu o Ensinamento Mensal de maio, que podem encontrar na barra lateral esquerda, e o cântico Ressuscitou, em destaque aqui na barra lateral direita. Já o escutaram? É o meu presente pascal para vós, mas é sobretudo uma surpresa do Senhor para mim, que não pensava estar nas melhores condições para voltar a compor. Depois pedi à Clarinha que o tocasse e cantasse, porque a sua voz melodiosa o tornariam ainda mais belo. E ela, que canta cada vez melhor, não hesitou.

Aproveitando a oportunidade, pedi ainda à Clarinha que gravasse um cântico já antigo, já conhecido de várias Famílias de Caná, mas que ainda não tinha gravado: O Teu Nada. Está também em destaque na barra lateral e, como todos os outros e o Ressuscitou, com os acordes e a letra no menu Da Nascente – Cânticos.

Escutem-nos, aprendam-nos, digam-nos se gostam deles, cantem-nos na vossa oração familiar, e divulguem-nos pelos vossos grupos e paróquias! Depois, deem-me essa alegria e escrevam o vosso testemunho sobre a forma como este mês viveram e cantaram os vossos dias a partir destas propostas!

2 Comments

  1. Helena E-Mail Atalaia

    Os cânticos e o ensinamento mensal estão belíssimos! Obrigada.

    • Cristina Duarte

      Muito bom como sempre. Eu também, há uns anos, me deixei tocar por esta história e a minha filha mais nova chama-se Madalena😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *