Em Caná da Galileia...


Sexta-feira treze

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

“Mãe, hoje é sexta-feira treze. Os meus amigos dizem todos que hoje é dia de azar!”

“Ai sim, David? E pode saber-se porquê?”

“Não sei. Mas lá que dizem, dizem. Os teus alunos não te disseram isso?”

“Sim, disseram. Todos estão convencidos de que hoje é dia de azar, mas o engraçado é que ninguém sabe porquê…”

“E tu sabes?”

“Sei que o azar não existe. Nem a sorte. Só existe a Providência de Deus, que tudo permite para nosso bem. E também sei outra coisa…”

“Qual é?”

“Sei que a sexta-feira é um dia maravilhoso, porque é o dia em que Jesus deu a vida por nós, na Cruz. As sextas-feiras do ano deviam ser todas dia de jejum, dia em que nos privamos de algo para nos lembrarmos que Deus Se privou de muito mais:

Jesus, que era de condição divina, não Se valeu da sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a Si próprio, assumindo a condição de servo. Tornando-Se semelhante aos homens, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à morte, e morte de Cruz. (Fl 2, 6-8)

“Ah! Nós costumamos fazer alguns sacrifícios nas sextas-feiras, não é? Por exemplo, não comer chocolate… Mas às vezes eu esqueço-me.”

“Quanto ao dia treze…”

“Eu sei: é o dia de Nossa Senhora de Fátima!”

“Pois é, mas tu sabes porquê?”

“Não! Há alguma razão?”

“Ora bem, a Irmã Lúcia, no último livro que escreveu e deixou incompleto com a sua morte, diz que sim. Ela estava convencida de que sabia a razão, embora Nossa Senhora não lha tivesse dito… As aparições de Fátima estão muito ligadas ao mistério da Santíssima Trindade. O Anjo de Portugal ensinou os pastorinhos a rezar à Santíssima Trindade, e a última revelação que a Irmã Lúcia teve, em Espanha, foi precisamente do mistério da Santíssima Trindade. Ora a Irmã Lúcia explica assim:

Por que terá Deus escolhido o dia 13? Não sei, mas pela vida além, nas minhas meditações, tenho pensado muito neste pormenor e perguntado a mim mesma. Um dia pensei: não será que significa o mistério da Santíssima Trindade? Um só Deus em Três Pessoas distintas, Pai, Filho e Espírito Santo? (Irmã Lúcia, Como Vejo a Mensagem)

O David escutou em silêncio a minha explicação. Depois concluiu:

“Deus gosta muito de números! É Deus e o Francisco…”

“Sim, Deus e o teu irmão Francisco entendem-se bem quando se trata de números. De facto, todos os números, na Bíblia, são simbólicos, e por isso, não admira que Nossa Senhora também queira dar um simbolismo especial ao número do dia em que nos veio visitar. E faz sentido que este número aponte, não para Ela, mas para Deus Trino, 1 e 3, o Deus que A preenche por completo…”

Ícone de Maria coroada rainha pela Santíssima Trindade

One Comment

  1. Gostei 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *