Atualidade

atualidade@familiasdecana.pt

Bispo de Leiria cria “Seminário em Família” para substituir o pré-seminário

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

O bispo de leiria-Fátima, D. António Marto, determinou a extinção do Pré-Seminário e decidiu criar o Seminário em Família. É uma nova forma de acompanhar os candidatos ao Seminário Diocesano de Leiria e o objectivo é “promover as vocações sacerdotais na diocese e acompanhar aqueles que manifestem sinais dessa vocação, preparando-os para a entrada no tempo propedêutico e seguidamente no Seminário Maior”.

Embora só agora tenha sido oficialmente criado (o decreto do bispo de Leiria-Fátima data de 31 de Outubro), na prática, o Seminário em Família já está no terreno. Foi constituída a equipa “Vem ver mais”, com dois casais, uma psicóloga, um antigo aluno do pré-seminário, quatro sacerdotes e uma religiosa. Esta equipa acompanha os candidatos ao Seminário no seu contexto familiar, oferecendo-lhes também a possibilidade de participarem em várias actividades.

Mas, a principal novidade deste modelo é a possibilidade de acompanhamento de jovens adultos, explicou à Renascença o responsável pelo Seminário em Família. Segundo o padre Manuel Henrique de Jesus, a iniciativa pretende ir ao encontro de jovens do ensino superior, ou que já trabalhem, tendo em conta que “cada vez mais os rapazes que entram para o Seminário vêm de ambientes de trabalho diferentes e já com 30 e muitos anos”, e não havia uma estrutura “que lhes desse apoio”, sublinha o sacerdote.

Aos jovens são propostas várias actividades, “essencialmente de retiro e oração”, que segundo o padre Manuel Henrique acontecem “normalmente uma vez por mês”, e podem assumir várias formas. “Pode ser um retiro, um dia de oração ou um dia de encontro”, essencialmente baseados em encontros de voluntariado.

O que se espera é que os jovens que venham a optar pela vida sacerdotal façam essa escolha de foram mais consciente e madura, como pede o Papa Francisco no decreto sobre a formação dos futuros padres, que sublinha a importância da “formação integral” e da maturidade psíquica, sexual e afetiva.

Fonte (texto e fotos): Renascença

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *