Atualidade

atualidade@familiasdecana.pt

Monges assassinados na Argélia estão a caminho da beatificação

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

Os sete monges trapistas assassinados na Argélia na década de 90, que inspiraram o filme “Dos homens e dos deuses”, estão a caminho da beatificação. O Papa Francisco assinou este sábado o decreto que reconhece o martírio, de acordo com a Santa Sé.

O documento que marca o início ao processo de beatificação também incluiu o monsenhor Pierre Claverie e outros 11 monges e freiras foram “mortos por ódio à fé na Argélia, entre 1994 e 1996”.

Os sete monges trapistas foram assassinatos em 1996 no mosteiro de Tibhirine, nos arredores da cidade de Medea, a 90 quilómetros da capital Argel. O massacre teve como pano de fundo a guerra civil entre as forças governamentais e grupos islâmicos.

Os monges católicos, que sempre mantiveram uma boa relação com a população de maioria muçulmana, foram raptados e assassinados em Março de 1996 pelo grupo terrorista GIA.

As cabeças dos religiosos foram encontradas dois meses depois, mas os corpos continuam desaparecidos.

A história dramática destes monges acabou por inspirar o filme “Dos homens e dos deuses”.

O monsenhor Pierre Claverie nasceu na Argélia e dedicou a vida ao diálogo com a cultura e religião islâmica. Também foi assassinado em 1996, vítima de um atentado bombista.

Fonte (texto e fotos): Renascença

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *