Atualidade

atualidade@familiasdecana.pt

Santarém: Acampamento católico sensibilizou mais novos para questões do racismo e discriminação

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

O Movimento de Apostolado de Adolescentes e Crianças (MAAC) dedicou o seu acampamento interdiocesano deste ano, em Agroal, no concelho de Ourém, à temática do racismo e da discriminação.

Em comunicado, aquele organismo católico destaca “uma experiência incrível” de formação e convívio, que contou com cerca de 90 participantes das dioceses de Lisboa, Santarém, Setúbal e Coimbra, com os respetivos voluntários e acompanhantes.

O lema do encontro foi ‘Racismo e Discriminação, Porquê’, trabalhado com os mais novos a partir do “método da revisão de vida: o ver, o julgar e o agir”.

“Os objetivos do acampamento foram conviver e brincar com outros grupos, descobrir porque é que ainda há racismo, aprender a aceitar a diferença, tomar consciência de que vivemos todos na mesma ‘casa’ e pensar como Jesus pensou”, pode ler-se.

Ao longo da atividade, foram abordados vários “tipos de discriminação” que marcam hoje a sociedade, desde o plano quotidiano ao mais global, como o “usar óculos”, o ser “gordo” ou “magro”, à “orientação sexual, à religião, ao género e estado financeiro” ou à cor da pele.

Aos participantes foi transmitida a importância de ideais como “contrariar o racismo”, “parar de falar mal dos outros”, “aceitar a diferença”, “ouvir mais os outros”, “perdoar os inimigos”.

Crianças e jovens foram ainda desafiadas a “escrever numa folha de papel” o que aprenderam ao longo dos dias e a imaginarem de que forma é que podem “transmitir” isso aos outros.

Da reflexão saíram diversas ideias:“escrever um artigo sobre a discriminação, fazer uma manifestação, fazer pinturas nas paredes acerca do racismo, escrever frases sobre a discriminação, aulas de cidadania, fazer uma música e um teatro sobre o assunto”.

Houve ainda quem se lembrasse de formas de “testemunho” mais tecnológicas, como “fazer um texto e publicar no Instagram”.

No fim, foram construídas e pintadas ainda “várias caras diferentes que simbolizam a diferença”, juntas depois num grande painel colorido em jeito de “um arco-íris que também representava a diversidade no mundo”.

O Movimento Nacional de Apostolado de Adolescentes e Crianças existe em Portugal desde os finais dos anos 70 do século XX e tem por objetivo dar voz e protagonismo às crianças e adolescentes.

Fonte: Agência Ecclesia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *