As nossas cavernas

Era uma caverna, eram treze jovens. Mas durante quinze dias, era o mundo inteiro, eram todos os nossos filhos. Na Rússia, o Mundial, com as suas equipas profissionais e bem treinadas, apelava a nacionalismos, entre lágrimas e risos. Na Tailândia, uma outra equipa de futebol, pobre e desconhecida, apelava à nossa solidariedade, entre lágrimas e, por fim, muitos risos sentidos. Foram quinze dias que nos fizeram sofrer. Acordar de manhã e os meninos a perguntar: “Já saiu alguém da gruta?” Chegar à praia, dar um mergulho e os meninos a perguntar: “E agora, mamã, vê na net se já saiu(…)

Ler mais

Imaculada Conceição

Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a vós! Tu és a nossa padroeira, padroeira da nossa paróquia, padroeira de Portugal, desde aquele dia santo em que D. João IV te corou rainha… Hoje, na nossa procissão, o andor foi levado em ombros, alternadamente de homens, senhoras ou jovens. Não foi fácil, Mãe, mas os sorrisos de pura felicidade não enganavam: todos queriam a honra de Te levar! Bem disse o Teu Jesus: O Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve! (Mt 11, 30) “Fiz um grande sacrifício, mamã”, explicava-me o António. “Fiz um(…)

Ler mais