O eclipse lunar e o Cântico dos Cânticos

Na sexta-feira dia 27, iniciou-se o Segundo Acampamento de Caná. O Niall e eu estávamos felicíssimos: nesse dia, fazíamos vinte e dois anos de casados, e nem nos nossos mais ousados sonhos podíamos imaginar melhor maneira de os comemorar. Deus é muito nosso amigo! Pois que há de melhor, ao fim de vinte e dois anos de casamento, do que ter à nossa volta uma família feliz, ainda a crescer, e um Movimento a nascer e a fazer caminho? Depois rimo-nos juntos: se há vinte e dois anos atrás, no hotel onde passámos a lua de mel, alguém nos dissesse(…)

Ler mais

Eu sou do meu Amado

Neste tempo de esponsais, em que nós, Famílias de Caná, celebramos o dom do amor de Jesus, debruçado sobre a nossa miséria para nos elevar às alturas do Céu, Maria Madalena surge luminosa como alguém que soube amar, e amar até ao fim. A primeira leitura da sua Festa vem do belíssimo Livro do Cântico dos Cânticos, livro também proposto este mês às Famílias de Caná para sua meditação mensal. E diz assim: Eis o que diz a esposa: «No meu descanso, durante a noite, procurei aquele que o meu coração ama; procurei-o, mas não pude encontrá-lo. Levantar-me-ei e percorrerei(…)

Ler mais