A Semana da Vida e a eutanásia

Como todos os anos, neste mês de maio voltaremos a celebrar, na Igreja, a Semana da Vida. Será a semana entre a Ascensão do Senhor e o Pentecostes, ou seja, de treze a vinte de maio. Pelo meio, teremos o Dia da Família, 15 de maio. Este ano, a Semana da Vida surge poucos dias antes da votação, no Parlamento, da lei que aprova a Eutanásia. Como na maioria dos países ocidentais, também em Portugal se tem vivido um crescendo aflitivo, uma sequência de aprovações legislativas que nos recordam aquela experiência dos sapos dentro de água ao lume, conhecem? Se colocarmos(…)

Ler mais

Bispo de Aveiro convida à participação na «Caminhada pela Vida»

O bispo de Aveiro associou-se à realização da “Caminhada pela Vida” que em 2017 chega à cidade, pela primeira vez, com um cariz solidário. “Sob o lema ‘Toda a vida tem dignidade’, esta Caminhada, que ocorrerá, pela primeira vez, em Aveiro, propõe-se manifestar, publicamente, que é dever de todos e de cada um cuidar da vida humana em todas as suas fases e condições, permitindo dar, deste modo, um sinal alegre e vivo de que as gentes de Aveiro cuidam, com dedicação e carinho, de todos os seus”, avança D. António Moiteiro, citado pela Agência Ecclesia. As cidades de Aveiro,(…)

Ler mais

Médicos católicos portugueses contra eutanásia

A Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP) reitera, em comunicado, a sua “absoluta oposição à prática da eutanásia”, projeto que está prestes a ser votado na Assembleia da República de Portugal, e ressalta o valor da vida humana, o papel do médico e da medicina. O comunicado aborda o texto aprovado por unanimidade durante o Conselho Nacional, realizado no último dia 18 de março, em Fátima, em resposta à apresentação na Assembleia da República de dois projetos de lei que visam legalizar a prática da eutanásia. Para os médicos católicos, estes debates em torno da eutanásia introduzem “ideias como as(…)

Ler mais

Bispo de Leiria-Fátima denuncia «eutanásia cultural»

D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima denunciou, esta quinta-feira, a “eutanásia cultural”, que leva a uma cultura do descarte, e apelou ao testemunho dos consagrados na luta em prol da dignidade da vida humana. “Este testemunho torna-se cada vez mais premente e atual hoje, sobretudo no momento em que a vida humana é atingida pela fragilidade e cuja dignidade hoje é posta em causa através da revindicação da Eutanásia. Toda a gente tem direito a uma morte digna, mas que não mate ninguém”, disse D. António Marto, na homilia da Missa que assinalou o Dia do Consagrado, no Santuário de(…)

Ler mais