Água Viva

Dizei aos corações perturbados: Tende coragem, não temais! (…) As águas brotarão no deserto e as torrentes na aridez da planície; a terra seca transformar-se-á em lago e a terra árida em nascentes de água. (Is 35, 4-7) No último fim-de-semana, fomos visitar o nosso grande amigo e antigo pároco à sua nova terra, Mirandela (Trás-os-Montes), e ficámos hospedados numa das suas muitas paróquias, à beira de uma belíssima praia fluvial. Uma visita a um grande amigo transformou-se num magnífico Tempo de Família e Tempo de Deus, tempos bem marcados pelo relógio da torre da igreja, com vista da nossa janela,(…)

Ler mais

Ociosidade

Quando as férias acabarem e eu regressar à minha profissão como professora de Inglês, irei naturalmente perguntar aos meus alunos de doze, treze, catorze anos o que fizeram nas férias. Mas já conheço de antemão a resposta mais frequente: “Nada”. Outros dirão: “Comi e dormi”, ao que eu, como costume, ripostarei: “Não preciso que menciones as atividades fisiológicas a que todos estamos obrigados!” Sempre me surpreendi com a falta de imaginação destas respostas, mas nestas férias tive a oportunidade de constatar a sua veracidade. De facto, os dois adolescentes que acolhemos temporariamente têm uma enorme dificuldade em encontrar formas de(…)

Ler mais

Onde mora o verdadeiro perigo?

Férias familiares no Gerês. Mais um longo e calmo dia passado na barragem de Vilarinho das Furnas, no alto da montanha. Geralmente, estamos sós. Mas neste dia em particular, vemos chegar um grupo grande de pessoas, aparentemente três famílias amigas entre si. As crianças correm para a água e, felizes, saltam e gritam de alegria, mergulhando e chapinhando. Sentada na margem, cuidando das bonecas da Sara que estão a secar depois do banho (também sei cumprir ordens…), observo. E é então que vejo uma das mães levantar-se da sua toalha, pousar o telemóvel com que até essa altura se entretivera(…)

Ler mais

A hora azul

Serra do Gerês, uma semana de férias em família. Às cinco da manhã de quarta-feira, o despertador do Francisco tocou. Eram horas de levantar, para uma caminhada pela madrugada ao encontro do sol nascente sobre as águas do lago. O Francisco, com quase vinte anos e uma paixão por fotografia, desejava há muito fotografar a chamada “hora azul”, os minutos que antecedem o nascer do sol e que fazem o encanto de qualquer fotógrafo. O preço a pagar era este acordar fora de horas, seguido de uma caminhada de pelo menos meia-hora até ao local exato indicado pela sua aplicação(…)

Ler mais

Transfiguração

Na segunda-feira passada partimos, em família, para uma semana de férias num dos lugares mais bonitos do mundo: a Serra do Gerês. Queríamos partir de manhã muito cedo, mas fazer malas, carregar os carros e movimentar uma família numerosa e os seus dois cães velhinhos não é algo que se faça rapidamente. Eram quase onze horas quando, por fim, nos fizemos à estrada. “Vamos fazer um piquenique no Sameiro como sempre, mãe?” Perguntaram os meninos. A peregrinação ao Sameiro, quase como que uma ligação entre dois santuários marianos – o “nosso”, de Nossa Senhora Auxiliadora, e o do Sameiro –(…)

Ler mais