A graça de cada dia

Devo estar, de facto, muitíssimo grávida: Entro na sala de espera da maternidade para a consulta das 37 semanas, e três grávidas (!) levantam-se ao mesmo tempo para me dar lugar… Tento passar pela porta da cozinha com o alguidar cheio de roupa acabada de apanhar da corda, e ficamos os dois – o alguidar e eu – presos na passagem. “Estou farta de ser tão gorda!” Grito, e desato a chorar, que as hormonas nesta fase do campeonato não estão pelos ajustes. Em vez da esperada reação de compaixão da minha família, ouço um coro de estridentes gargalhadas… Uma(…)

Ler mais

Graças ou desgraças?

Num destes dias, por ocasião do meu aniversário, a minha mãe recordava aqui em casa o dia feliz de há 46 anos atrás, quando me pegou ao colo pela primeira vez. A seu lado, na cama da maternidade, estava uma outra mãe, mãe de seis filhos que nunca chegaram a nascer. Sim, ao lado da minha mãe estava uma mulher a recuperar do seu sexto aborto espontâneo… A minha mãe ainda hoje recorda a sua face e a ternura com que me olhava. Na vida, e por muito que custe a acreditar, tudo é dom. A fertilidade, como a infertilidade.(…)

Ler mais