Quando fazes a amniocentese?

Esta pergunta a uma grávida de 46 anos é tão frequente, que merece aqui algum destaque. A minha resposta, naturalmente, é que não faço amniocentese. Então surge a surpresa: “Mas não é obrigatória na tua idade?” A amniocentese é um diagnóstico pré-natal invasivo, que comporta um risco mínimo de aborto espontâneo (geralmente 1 em 100 ou um em 300, dependendo da perícia do médico e do tempo de gestação) e que serve para uma única coisa: detetar malformações genéticas no bebé, ou dito depressa e bem, verificar se o bebé é ou não portador de trissomia 21 (síndrome de Down).(…)

Ler mais

Surpresa

Finais de maio, hora de jantar. Sobre a mesa coloco uma linda caixinha vermelha com uma fita. Um presente para todos. Os meninos chegam à cozinha e sentam-se à mesa. “O que é isto, mãe?” Perguntam. “São chocolates?” Mas o Francisco troca olhares com a Clarinha: “Onde é que eu já vi uma caixinha sobre a mesa de jantar?! Clarinha, acho nós já assistimos a várias cenas destas… Será possível?!” Eu faço-me séria. “Não são chocolates, não. É um presente de Natal.” “De Natal?” Agora a curiosidade está ao rubro. “A Sara vai ter o direito de abrir, porque é(…)

Ler mais

A gravidez chega ao fim…

Maria está grávida, já só falta um dia. Grávida da Vida, grávida da Luz. No seu seio, no seu coração e na sua vida inteira, Jesus encontrou o Paraíso. Quando, em outubro passado, fomos a Matosinhos testemunhar, recebemos uma belíssima imagem artesanal em barro de Nossa Senhora do Ó. Ao chegar a casa, coloquei-a sobre a minha secretária, para aí me recordar continuamente a maternidade que também eu sou chamada a viver, e a maternidade de tantas e tantas mulheres necessitadas da minha oração. No início do Advento, construímos o Presépio como sempre, com Maria, José e o Menino, desta(…)

Ler mais

Nossa Senhora do Guadalupe, Maria grávida

Dia 12 de dezembro celebrámos a festa de Nossa Senhora do Guadalupe. Fico sempre com lágrimas nos olhos quando leio esta belíssima história aos meus filhos, e no dia 12 não foi exceção. Os pequenos e singelos diálogos entre Maria e o índio Juan Diego são verdadeiramente comoventes. Se Maria, a Mãe, o trata como um pequeno filho, também Juan Diego, de 57 anos, A trata como uma rainha, mas uma rainha jovem, que podia ser sua filha: “Que se passa, meu filho mais pequeno, aonde vais?” “Minha Menina, a mais pequena das minhas Meninas. Minha Senhora, oxalá estejas contente.(…)

Ler mais

Natal – precisa-se!

A Lúcia, com oito anos, tem tido bastante dificuldade na resolução dos problemas de Matemática. Não é propriamente uma dificuldade matemática, sejamos claros. A dificuldade é o português: “O pai do João comprou um televisor. Para o pagar, optou por duas prestações de tantos euros cada.” “Mãe”, pergunta a Lúcia, muito confusa, “o que são prestações?” No problema seguinte, falamos em empréstimos. Vou chamar o pai, que o entendido em empréstimos é ele, pois a “pasta das contas familiares” não me pertence… Mas já tenho outro problema nas mãos: é sobre uma pastelaria onde foram confecionados cem bolos de arroz.(…)

Ler mais