Nossa Senhora Auxiliadora

Hoje, 24 de maio, é dia de Nossa Senhora Auxiliadora. Cá em casa, fazemos festa, com direito a bolo e, naturalmente, com Eucaristia. O colégio salesiano que o David frequenta está hoje em Fátima, numa grande peregrinação que engloba todos os alunos, professores e auxiliares, a agradecer a Maria o dom desta escola, que lhe é consagrada a cada ano. Eu cresci sempre com uma enorme devoção a Nossa Senhora, mas sem nunca a invocar como Maria Auxiliadora, devoção desconhecida em Castelo Branco, minha terra. Só depois de comprarmos casa em Mogofores e virmos para cá viver, há dez anos(…)

Ler mais

O sim de Maria, o sim do António, o compromisso das Famílias de Caná

Segunda-feira, a Igreja celebrou a Solenidade da Anunciação, transferida do dia 25 de março, este ano Domingo de Ramos. Assim, e como costumamos fazer em dias de solenidades, fomos juntos à missa, ao fim da tarde. O António estava cheio de pressa: “Mãe, achas que posso acolitar, mesmo sendo à semana?” “Claro! O senhor padre fica todo contente.” “Ainda bem. É que assim sou o primeiro a comungar. E eu gostei tanto de comungar ontem! Quero comungar hoje e sempre. Acho que vou contar as minhas comunhões.” “Eu também disse que ia contar e esqueci-me”, respondeu-lhe a Lúcia. Com a(…)

Ler mais

Primeira Comunhão

Há muito tempo que o António nos pedia para fazer a Primeira Comunhão. Servindo o altar como acólito desde os seis anos, frequentando a catequese a nosso lado desde pequeno, tendo catequese em casa todos os dias da sua curta vida, o António sentia-se preparado; e não entendia como, estando preparado, não o deixávamos comungar. Várias vezes o senhor padre Taveira se confundia e, quando chegava a hora de dar a comunhão aos acólitos, quase, quase a dava também ao António. Ele precisava então de toda a sua coragem para abanar a cabeça e dizer: “Ainda não comungo!” E trocavam(…)

Ler mais

Jesus Escondido e os Santos Pastorinhos

“Mamã, podemos ir hoje outra vez à missa?” Perguntou a Lúcia esta manhã, ao acordar. Claro que sim! Eram quase seis e meia da tarde quando entrámos, em família, na pequena igreja paroquial. Ao verem o seu querido amigo padre Taveira, o António e o David correram para a sacristia. “Olha os meus amigos!” Cumprimentou-os o senhor padre, contente. “Vêm acolitar, não é verdade?” Com paciência, atrasou o início da missa alguns minutos, porque vestir a túnica e dar os nós ao cordão leva o seu tempo! Por fim, lá entraram os três na igreja, os dois meninos muito compenetrados(…)

Ler mais

Um acólito, um fotógrafo e o poder da reparação

Durante a nossa preparação familiar para a Primeira Comunhão da Lúcia, foi surgindo um sonho entre os meninos: o David e o António, como acólitos que são, iriam ambos acolitar, segurando a patena, no momento solene da comunhão da irmã. Que sonho bonito! Partilhei-o com a Helena LeBlanc, querida mãe de Família de Caná e responsável pelo grupo de acólitos da nossa paróquia, e logo a Lena decidiu: ambos iriam estar ao lado do sacerdote, o David segurando a patena por ser mais velho, o António simplesmente contemplando. E foi com esta alegria expectante que todos nos preparámos para o(…)

Ler mais