Namoro, matrimónio, divórcio e muita confusão

“Mãe, não imaginas a conversa surreal que tive hoje com uma colega minha”, disse-me a Clarinha, de dezasseis anos, à hora de almoço. Alguns dias na semana, ela vem a casa almoçar comigo. “E esta colega é menina de catequese e missa, como eu! E ainda por cima é uma querida. Gosto muito de conversar com ela, mas…” “Então, conta lá.” “Perguntei-lhe, sabes, por perguntar, se ela se queria um dia casar. Eu gosto de pensar na minha vocação, imaginar qual será, sabes… Ela respondeu: «Casar? Nem pensar! Que disparate! Nunca!» Eu fiquei admirada com a reação e perguntei-lhe porquê.(…)

Ler mais

Coração

Ontem à noite, quando me ia deitar, deparei-me com estes dois pedaços de papel em cima da minha cama: Aproximei-me e li as “instruções” do papel que estava no meu lado da cama: Junta isto com o dada (papá). Lúcia. Inventei! E no outro lado da cama: Junta isto com a mamã. Lúcia. Inventei! Sorri. A Lúcia, com nove anos, e como é tradição cá em casa, adora fazer origamis. Quis ter a certeza de que nós nos iríamos orgulhar, sabendo que este fora inventado por ela. Cumprindo as instruções, juntei os dois origamis: Chamei então o Niall, e os(…)

Ler mais

SMS

Thank you for making our home so nice and comfortable today. We could eat dinner in the bathroom, it is so clean!” (Obrigado por teres tornado a nossa casa tão bonita e confortável hoje. Podíamos até jantar na casa-de-banho, tão limpa ela está! Recebi este sms durante uma reunião bastante aborrecida, perto das sete horas da tarde. Contive uma gargalhada, mas não fui capaz de esconder o sorriso de orelha a orelha que se me desenhou no rosto. Que marido tão gentil eu fui arranjar, pensei para comigo. Nessa tarde, eu estivera realmente a fazer uma grande arrumação em casa,(…)

Ler mais

Tempo de Casal em jeito de retiro

“Está, Teresa? Acabo de aterrar em Lisboa. Devo chegar a casa pelas seis da tarde!” O Niall ligava-me do aeroporto, depois de mais uma das suas frequentes viagens de dois ou três dias ao estrangeiro. Mas eu não estava em casa… “Niall, eu estou em Fátima! Sim, foi hoje a entrevista. Porque não páras aqui, e namoramos um bocadinho?” Há muito que Fátima se tornou local de namoro para nós. Afinal, não foi em Fátima que nos casámos, há vinte anos atrás? “Ena, estás a falar a sério? Vou já para aí.” Quando surgiu o convite para estar em Fátima(…)

Ler mais