Em Caná da Galileia…



E o Acampamento de Caná aconteceu!

Eu sei que tinha prometido o post para segunda-feira mas, no domingo, o Primeiro Acampamento de Caná não estava com pressa nenhuma em acabar, e já passava das seis da tarde quando chegámos a casa. E digo “primeiro” porque, no final, nas despedidas, a pergunta repetia-se: “Quando é o próximo?” Passei a segunda-feira a lavar, estender e passar roupa, no meio de enorme barafunda de tendas, sacos-cama, bicicletas e sapatilhas sujas, alguma rabugice de filhos (e pais) cansados e muitas horas de sono por recuperar. Enquanto me movimentava no meio de toda esta feliz confusão fui refletindo e imaginando o(…)

Ler mais

Contagem decrescente…

Quase, quase o dia do Acampamento de Caná! Pensamos ser onze ou doze Famílias de Caná, prontíssimas para dois dias e duas noites no “Tabor” de Mogofores, aqui junto ao Canto de Caná, bem pertinho da Mãe que nos abençoa e guarda. Ah, como vai ser bom! Para acampar, são precisas tendas. O pai já tratou de as arranjar, bem simples e baratas, com tamanho suficiente para todos os Power & Companhia Lda. Montámo-las no jardim, para ver como funcionavam e quantos cabiam lá dentro, e foi com dificuldade que convencemos os Power mais novos a esperar mais uns dias(…)

Ler mais

Missão jovem nas cinzas do Pedrógão #2

Escrito pelo Francisco Power (continuação do post anterior): O nosso principal trabalho foi, como referi no post anterior, nas hortas, nos pomares e na preparação de kits de sementes para distribuir. Mas fizemos outras coisas! Logo no primeiro dia, tivemos a “praxe” do voluntariado: como estava muito calor para começar a plantar fosse o que fosse, fomos para um ginásio enorme completamente cheio de caixotes de roupa para fazer triagem e separação. Neste momento já não é necessária mais roupa, e a que chega está a ser encaminhada para os PALOP. Se por um lado é bonito ver a generosidade(…)

Ler mais

Missão jovem nas cinzas do Pedrógão #1

O nosso Francisco acabou os exames do primeiro ano de Engenharia Mecânica numa quarta-feira, e na sexta-feira seguinte partiu em missão. Uma semana depois regressou, com muito, muito para contar. Tanto, que resolvemos dividir por dois posts! Aqui fica, pois, o seu testemunho: Escrito pelo Francisco Power: Desde as Jornadas Mundiais da Juventude 2016, o meu grupo fantástico de Jovens do Estoril e Lisboa e eu andámos a planear um campo de trabalho para fazer este verão. Com a infeliz catástrofe que começou em Pedrógão Grande há um mês, decidimos tornar esse campo de trabalho numa missão de voluntariado para(…)

Ler mais

Oceano divino

S. Paulo diz que nós somos o templo de Deus, sim, mas mais do que isso, Deus é o nosso templo onde nos encontramos submergidos no Ser Imenso de Deus que tudo vê, tudo penetra, a tudo dá o ser e a vida. Como um peixe não vive sem água, nós não vivemos sem Deus. Deus é o grande Oceano onde habitamos, nos movemos, respirando a aragem do sopro Divino com que Deus nos beneficia a cada instante. É nesse mar que eu vivo, aí me submergi e nunca mais daí saí. (Irmã Lúcia, Como Vejo a Mensagem, página 18)(…)

Ler mais