Em Caná da Galileia…



O encontro em Fátima

Por esta altura, já devíamos saber que Deus nunca Se deixa vencer em generosidade. No entanto, os seus dons continuam a surpreender-nos! Foi assim Fátima, neste sábado dia 14. Apesar de eu ter passado toda a semana praticamente de cama, Nossa Senhora permitiu-me acordar cheia de forças e de alegria. E lá rumámos nós à casa da Mãe, para dar testemunho do dom que Deus nos fez. O salão estava tão cheio, que havia pessoas fora e nos corredores. Eram cerca de quinhentas pessoas. “Tanta gente, mãe! Eu tenho vergonha!” Diziam os mais novos. Também a Lúcia contorcia os dedos,(…)

Ler mais

A insondável misericórdia do Senhor

Do Diário de Santa Faustina, nº 1605: Pediu-me Jesus: Escreve sobre a Minha Bondade o que te vier à mente. Respondi: Como, Senhor, e se eu escrever demais? Respondeu-me o Senhor: Minha filha, ainda que falasses ao mesmo tempo todas as línguas dos homens e dos anjos, mesmo assim não dirias demais, mas pelo contrário proclamarias apenas uma pequena parcela da Minha Bondade, da Minha insondável Misericórdia. De que estamos à espera para nos atirarmos, definitivamente, nos braços de Jesus? Ainda temos medo?!…

Ler mais

Tempestade de graças

Há alturas na vida em que Deus faz chover sobre nós uma verdadeira tempestade de graças. São tempos absolutamente fascinantes, onde a alegria e a dor se misturam numa combinação única de bênçãos. Mas como qualquer tempestade, são bastante desagradáveis, assustam, fazem frio e incomodam q.b. Cá em casa, esta semana foi assim. Eu andava toda contente, sentindo-me quase recuperada, e cheia de planos. Ena, quantos planos! Mas de repente, uma pequena complicação de saúde no pós-operatório veio transtornar os meus planos e atirar-me para a cama. Ao mesmo tempo, demos conta que o contador da água voltava a girar,(…)

Ler mais

Palavras, silêncio e a Palavra

Uma das coisas que mais me custou na estadia no hospital foi – não se riam – a televisão sempre ligada no quarto que partilhava com mais três pessoas. Para descansar a cabeça, dirigia-me ao refeitório, onde havia muitas mesas disponíveis e onde me fartei de trabalhar a este computador, escrevendo ensinamentos e artigos. Mas também no refeitório a televisão estava sempre, sempre ligada. Era preciso um esforço sobre-humano, especialmente numa situação de debilidade física como a minha, para me abstrair de todas as coisas que ali eram ditas. Jogos, novelas, notícias do mundo, informações que nada significam para a(…)

Ler mais

Propósitos de Ano Novo

365 páginas em branco diante de nós. Mais uma oportunidade – não, mais 365 oportunidades – para recomeçar! De facto, Deus não Se cansa de nos dar novas oportunidades… Setembro, com o início do ano escolar; dezembro, com o início do Advento; agora, janeiro, com o início do ano civil; e sempre, cada dia da nossa vida. Não temos por que nos queixar! Uma das minhas sensações favoritas é aquela que experimento quando saio do confessionário e deixo o passado para trás, mesmo aquele passado de apenas alguns segundos, quando dei um grito despropositado ou quando murmurei contra alguém, quando(…)

Ler mais