Em Caná da Galileia…



Rankings, prendas de Natal e o mais importante

Sala de aula de inglês. Dia de entrega dos testes escritos. Vou caminhando por entre os alunos e entregando os testes, enquanto comento brevemente o desempenho de cada um. Um dos meninos, com doze anos, está particularmente triste e tem uma lágrima no olho. “Não é caso para tanto!” Digo-lhe. “76% é uma ótima nota. Às vezes, até os bons alunos falham, e não há nada de errado nisso. Para o próximo teste tenho a certeza de que chegas à nota máxima!” Ele encolhe os ombros e mantém o olhar triste e molhado. “A professora diz isso, mas quem vai(…)

Ler mais

Acolhei!

Quarto domingo de advento. No nosso Canto de Oração Familiar, uma nova Palavra surge: “Acolhei!” Cada domingo teve direito a uma palavra de ordem, que procurámos viver o mais perfeitamente que conseguimos. Fomos buscá-la às leituras dos domingos deste Advento e escrevemo-las durante a oração familiar, enquanto contemplávamos as Escrituras. A primeira foi “Vigiai”, e que grandes conversas trouxe! Depois, com João Batista, veio “Convertei-vos”. Tão difícil, converter o coração! Tarefa de uma vida, que precisamos de intensificar neste tempo de Advento. A terceira, no chamado Domingo da Alegria, só podia ser isso mesmo: “Alegrai-vos!” A espera não pode ser(…)

Ler mais

A família de Deus

O batismo faz de nós filhos de Deus. Ao nascermos como filhos de Deus, nascemos naturalmente como irmãos dos outros filhos de Deus, queiramos ou não. O processo é semelhante ao nascimento na família humana: tal como ninguém pede para nascer, também ninguém devia precisar de pedir para ser batizado; tal como, ao nascer, uma criança é imediatamente acolhida numa família concreta, também o bebé que é batizado é acolhido no seio da Igreja; tal como a criança, ao nascer, é recebida pelos irmãos mais velhos, que não escolhe nem pode recusar, também a criança que é batizada é recebida(…)

Ler mais

Portas Santas

Cancelar – adiar, melhor dizendo – um retiro por falta de participantes é, para nós, uma enorme frustração. Foi a segunda vez que nos aconteceu, e dói sempre muito. Precisamos então de recordar que somos servos inúteis, e que a nossa vocação é semear sem olhar a custos e sem olhar a frutos. O que Deus quer, para nós está sempre bem. “Tu queres, Jesus? Então eu também quero”, dizia a jovem beata Chiara Badano, e nós gostamos de repetir com ela esta entrega contínua e alegre à vontade de Deus. Mas fica-nos sempre na alma a amarga sensação de(…)

Ler mais

Batismo

Ontem foi um grande dia: o Inácio Santos, com doze dias de vida, foi batizado! O Niall e eu tivemos a enorme honra de sermos os padrinhos de tão querida criatura. E lá fomos nós, em família, a Cascais, para celebrar a Vida divina deste “bebé de Caná”. Haverá dia mais belo do que o dia em que nos tornamos filhos de Deus? A mim, o batismo é das cerimónias religiosas que mais me comovem, pela simplicidade que esconde e revela ao mesmo tempo. Um pouco de água sobre a cabeça, e o Espírito Santo entra de rompante na alma(…)

Ler mais