Dos ramos às raízes: um ADeus e um recomeço

Há um ano, a Natércia e o Martinho faziam aqui connosco o seu compromisso Famílias de Caná, durante a Eucaristia diária, e depois de rezarmos juntos longamente no Cantinho de Caná. Recordo as palavras divertidas do senhor padre que presidiu à Eucaristia, e que teve, assim, a surpresa de ouvir os dois a ler com voz firme o texto do nosso compromisso (texto disponível aqui no site). “Ena, tanta coisa!” Dizia ele, falando a sério a brincar. “Não acham que bastava algo mais simples? Isso é um programa completo de vida!” A Natércia tinha a resposta pronta: “É um compromisso(…)

Ler mais

Domingo XV do Tempo Comum, ano A

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga DEUS TEM FÉ EM NÓS “Os sofrimentos do tempo presente não têm comparação com a glória que se há de manifestar em nós.” Tudo vai ficar bem, lemos e escutamos por aí, nestes tempos de pandemia, como palavra profética. Tudo vai ficar bem, assegura-nos hoje o Senhor numa verdadeira profecia. A nós, que acreditamos e esperamos na Palavra de Deus, resta-nos trabalhar para que tudo fique bem através de nós, e não apesar de nós. A pequena Sara mostrava-me, feliz,(…)

Ler mais

Ensinamento Mensal e Eucaristia

Já está aqui no site o Ensinamento Mensal deste mês. Leiam-no, partilhem-no e meditem-no em família e em paróquia! Os quase três meses de privação eucarística foram, para mim, um apelo de Deus a aprofundarmos o mistério da Eucaristia. Continuo a insistir que, enquanto católicos, temos abusado deste sacramento, comungando-o muitas vezes para nossa condenação e não para nossa salvação – leiam S. Paulo (1Cor 11, 29) -, comungando sem reverência, comungando sem verdadeira fome. Dizia-me outro dia um sacerdote amigo que, durante o confinamento, mais ainda do que a falta do povo na celebração eucarística, doía-lhe a indiferença das(…)

Ler mais

Domingo XIV do Tempo Comum, ano A

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga ALEGRIA E ALÍVIO É um Deus alegre e bem-humorado, contente com o seu povo humilde, o que hoje nos chama aqui. “Exulta de alegria!” Diz-nos, através do profeta Zacarias. “Solta brados de júbilo!” Saberemos nós o que é exultar, rir à gargalhada, a cabeça para trás, os olhos cerrados por pura felicidade? Não sei se, alguma vez, experimentámos algo semelhante na nossa relação com Deus. Penso na Santa Missa, o dom mais precioso que Deus nos oferece sobre a Terra.(…)

Ler mais

O manto de Fátima

Já me tinha esquecido de como Fátima é tão, tão azul. E tão branca. O azul e o branco, as cores de Maria, refulgem em Fátima como em nenhum outro lugar. “Paia!” Gritou o Daniel, quando estacionámos o carro. Não, desta vez não é a praia, Daniel. Desta vez é melhor. Desta vez é Fátima! Depois destes tempos tão duros espiritualmente, peregrinar a Fátima refresca a alma como poucas outras coisas. Ainda que o sol queime, ainda que o creme solar não seja suficiente para evitar cores mais vivas nas caras e nos braços expostos de todos: nota-se bem que(…)

Ler mais