Em Caná da Galileia...


A fidelidade nas pequenas coisas

A Clarinha frequenta este ano, pela primeira vez na sua vida, a escola estatal, a mesma onde eu sou professora. Tudo tem corrido muitíssimo bem e ela anda feliz, no 11º ano. Já fez amigos, gosta muito dos professores e, embora sinta a falta do espírito do seu colégio, não teve qualquer dificuldade em se adaptar. Mas não é sobre a escola que eu quero escrever hoje. É apenas sobre um pequeno pormenor do seu dia. Vou contá-lo aqui como ela mo contou a mim:

“Todos os dias, na cantina, ao entregar o tabuleiro depois da refeição, eu cumprimento a senhora que, do outro lado do balcão, recebe a minha louça suja, e digo sempre “obrigada” com o meu melhor sorriso. Não deve ser muito comum para ela receber um obrigada, pois faz sempre um sorriso de felicidade tão grande e tão espantado! Outro dia perguntou-me: “Como te chamas?” Eu respondi, e ela continuou: “Reparei que trazes ao peito um crucifixo de madeira, tão bonito! Onde o arranjaste?” “Foi a minha mãe quem mo deu. Já era dela quando tinha a minha idade… Veio de França, e foi feito à mão por um irmão francês. Eu também gosto muito dele!” “É lindo, sim, lindo mesmo! Até amanhã!”

A Clarinha contou-me este diálogo com a sua simplicidade característica. E eu fiquei a pensar… Que diria a senhora da cantina se a Clarinha, de crucifixo ao peito, lhe atirasse o tabuleiro com maus modos? Pelo contrário, como é belo o testemunho de alguém que, trazendo ao peito uma cruz, responde com gratidão a quem lhe presta um serviço…

Não há como fugir a esta lei: a fé testemunha-se na vida de cada dia, no silêncio de cada gesto. E cada vez que damos um contra-testemunho, traímos o Senhor.

Quem é fiel nas coisas pequenas também é fiel nas coisas grandes; e quem é infiel nas coisas pequenas também é infiel nas coisas grandes. (Lc 16, 10)

One Comment

  1. Amélia Santiago

    Lindo momento.
    Tenho dois netinhos, um com 2 anos e outro 2 meses,já comecei a rezar com o mais velho o anjo da guarda, não diz todas as palavras, mas ouve com atenção e termina de “noite e de dia” e no final o sinal da cruz. Momento muito emotivo. Obrigado Jesus pelo teu amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.