Em Caná da Galileia...


Cuidado! Crianças a brincar!

Uma das coisas que sempre gosto de ver na Irlanda é a quantidade de crianças que brincam na rua e nos relvados que existem obrigatoriamente em cada conjunto de casas. Para os pais irlandeses, a temperatura parece estar sempre boa, com chuva ou com sol, com frio ou com calor, e para os filhos irlandeses, há sempre alguém com quem brincar.  Os meus filhos adoram a experiência, já que na nossa rua em Mogofores, eles são as únicas crianças que brincam na rua e nos campos em redor com total liberdade. Como eles gostariam de ter amigos com quem partilhar as suas fantásticas aventuras! Mas os outros meninos da rua brincam apenas por detrás dos muros dos seus jardins.

Estava eu a contemplar estas ideias, conduzindo pelas estradas irlandesas, quando deparei com este sinal:

Rimo-nos juntos. Que sinal tão bonito numa estrada! Como seria bom se todas as ruas do nosso país o pudessem também exibir, alertando os condutores para a existência de “crianças à solta” a brincar lá fora!

Imagino que na Irlanda os problemas causados pelo uso excessivo da tecnologia sejam semelhantes aos de Portugal. Talvez daqui a uns anos, o sinal de crianças a brincar tenha desenhado um menino diante de um tablet, em vez de lançando uma bola ao ar… Ou talvez não. Talvez ainda estejamos a tempo.

No Acampamento de Caná, as brincadeiras das crianças foram muito semelhantes às desenhadas nos vários sinais nas estradas irlandesas. Quando, no acampamento, as vimos a brincar em roda e a fazer comboios de meninos, alguém comentou: “Retirem os telemóveis às crianças, e vejam se elas não são capazes de brincar como nós brincávamos!”

Tenho saudades dos dias de verão da minha infância em Castelo Branco. Depois do jantar (durante o dia estava demasiado calor), as crianças e os adolescentes dos prédios da avenida desciam para o passeio e brincavam livremente. Calculo que os nossos pais nos vigiassem das janelas, e de vez em quando desciam para conversar um bocadinho com os amigos também. Como era bom!

Aqui na Irlanda, o Niall recorda as longas, longas horas de brincadeira com os amigos, nos relvados em frente das casas, até os pais os chamarem para jantar.

Penso que quase todos os pais de crianças e adolescentes, hoje, tiveram infâncias parecidas, com longas horas de brincadeiras na rua. Será que já se esqueceram?…

Está nas nossas mãos. Como eu gostava de ver as nossas ruas e os nossos passeios cheios de crianças a brincar…

One Comment

  1. Rogério Ribeiro

    Boas férias família Power!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *