Em Caná da Galileia...


E o nosso retiro foi assim

Dia 19 foi dia de retiro. Um dia ansiado por todas as Famílias de Caná há tanto tempo! O nosso último encontro tinha sido o acampamento, no final de julho, e já era altura de nos voltarmos a encontrar.  Estávamos também ansiosos por regressar ao Canto de Caná, no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, em Mogofores, que durante tantos anos foi a nossa segunda casa. É sempre uma festa quando lá chegamos, e Nossa Senhora nos recebe com o seu sorriso e os seus braços estendidos. Como ela, também os salesianos nos acolhem sempre com disponibilidade e carinho, e estamos-lhes eternamente gratos.

Éramos dez famílias, duas delas vindas pela primeira vez, com imensa vontade de partilhar a nossa alegria. E muitas mais se podiam juntar. De que estão à espera? Não percam o próximo retiro! É tão bom caminharmos juntos!

O retiro começou com missa, adoração e confissões. Primeiro, o mais importante, não é verdade? Quando damos a Deus o primeiro lugar, tudo flui com naturalidade, e os nossos retiros têm sido sinal disso mesmo.

O dia estava chuvoso, mas parece que ninguém deu por nada. A rapaziada passou horas a jogar futebol no campo sintético, e no dia seguinte, aqui em casa todos se queixavam das dores nas pernas, que isto de correr atrás da bola deve ter o seu quê de cansativo 😉

Bem, ainda lhes sobrou tempo para fazer retiro, e para refletir, como os adultos, no edifício espiritual da família. Tanto os pequeninos, com a Sónia, como os mais velhos, com o Niall e o Francisco, estiveram a construir belas torres materiais, enquanto conversavam sobre torres espirituais.

Quanto aos adultos, o ensinamento da manhã (que publiquei aqui no site e está disponível no nosso canal do youtube) teve tempo de ser bem digerido em casal, durante a tarde. Todos os casais se empenharam, e a conversa ia animada, um pouco por toda a quinta e santuário. Tão bom, quando nos damos tempo para conversar sobre estas coisas realmente importantes! Segundo ouvi dizer, as conversas prolongaram-se nas viagens de regresso a casa, e continuam a fazer eco no dia a dia, que é onde a palavra ganha carne. Deus seja louvado!

Em semana de São Martinho, não podia faltar um magusto, para concluir em beleza os trabalhos do dia. Quanta alegria à volta da fogueira!

E ainda tivemos direito a dançar ao som do acordeão do pai Mário e da guitarra do seu filho Tiago, que vieram pela primeira vez aos nossos encontros e logo nos presentearam com tão animada festa.

Eram cinco horas e o retiro estava concluído. Pensávamos nós, claro! Que entre brincadeiras e conversas, por lá fomos ficando até depois das sete da noite. Nem a chuva miudinha convencia os mais novos entrar nos carros para regressarmos a casa. A verdade é que os pais também não tinham pressa… Foi tão bom estarmos juntos.

Que este retiro de final de ano litúrgico dê frutos abundantes nas nossas vidas, neste novo ano que começa! Ámen!

PS – Estejam atentos, há uma surpresa ainda esta semana… ups!

 

5 Comments

  1. Antonio Power

    Este retiro foi mesmo fixe

  2. E eu mal posso esperar pelo próximo!!

  3. Mario Milheiro

    Para uma Primeira vez, embora um pouco acanhados, gostamos muito do retiro, das aprendisagens e do convivio. Esperamos tornar a repetir. Mario, Monica e Tiago

    • E todos adorámos a vossa companhia! Foi tão bom. Vamos repetir, sim! Há muito caminho para andar, e muita música para tocar 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *