Em Caná da Galileia...


Estudo bíblico familiar

“Mãe, podes explicar-nos melhor a Bíblia? Onde se fala de Jesus, onde se fala de Moisés, e todas essas coisas complicadas. Eu bem gostava de pegar na Bíblia sozinho para ler, mas não entendo nada!”

Foi mais ou menos assim que decidimos fazer um “estudo bíblico” todas as semanas, de preferência sábado ou domingo à tarde, quando há mais tempo livre. Sento-me na mesa da sala com três ou quatro filhos – pois o “curso” é facultativo – e vamos a isso!

O que é preciso? Uma Bíblia, ou várias, pois claro. E conhecimentos suficientes.

Pois, esse é o grande problema, dir-me-ão. Como transmitir o que não conhecemos?

Antes que se inscrevam de rompante no primeiro curso bíblico que encontrem na net, deixem-me dizer-vos que é tudo muito mais complicado e muito mais simples do que parece.

Complicado, porque a maioria dos cursos bíblicos de que tenho ouvido falar não são bons, podendo inclusive tornar-se numa escola de ateísmo. A boa notícia é que não é difícil saber que um curso bíblico é mau: se puser em causa a doutrina católica, a Tradição, os ensinamentos do Papa, é mau. Há, no nosso país, cursos bíblicos que levantam suspeitas sobre a virgindade física, biológica de Maria; sobre a Presença Real de Jesus na Eucaristia; sobre os milagres de Jesus, etc. Há outros que, não falhando em nada disto, são contudo extremamente aborrecidos… E há cursos maravilhosos, que se podem ir fazendo aos bocadinhos sem grande dificuldade. Cá em casa, e porque o inglês é a língua paterna, temos acesso a cursos do outro lado do oceano. E deliciamo-nos com os belíssimos cursos de Scott Hahn, por exemplo.

Simples, porque tudo o que está ao alcance das famílias deve ser simples para ser exequível. Experimentem comprar em livro os muitos conjuntos de catequeses do Papa Francisco, do Papa Bento, do Papa João Paulo II… Tanta coisa!

Experimentem também pegar nos meus livros “Os Mistérios da Fé”. Encomendem-nos online! Cada capítulo apresenta duas histórias, uma dos Evangelhos e a outra de qualquer outro livro da Bíblia, e a partir delas, ajuda a estudar a Bíblia, a Doutrina, a vida. Claro que é muito simples, mas não precisamos de complicar. Se, em família, explorarem um capítulo – um mistério – por semana, não é já um ótimo “curso bíblico”? Um bocadinho de cada vez, e sem quase nos apercebermos, percorremos tanto caminho!

Tenho recebido mails de vários de vós a dar-me conta da maravilha que foi a descoberta de “Os Mistérios da Fé” na sua oração pessoal e familiar. Se tiverem a amabilidade de partilhar o vosso testemunho aqui na caixa de comentários, para que outros se entusiasmem, façam-no!

Os tempos de grande apostasia que vivemos – não se iludam, estamos só no início – precisam de famílias fortes na fé, fortes na doutrina, fortes na Palavra. Não podemos delegar em ninguém a tarefa de educar os nossos filhos na fé católica. É a nós, e a mais ninguém, que Deus pedirá contas um dia da forma como educámos ou não os que nos confiou. Os nossos párocos e catequistas são um complemento precioso, naturalmente. Mas é a nós que cabe educar os filhos na fé, procurando as ajudas que julgarmos adequadas, sempre dentro da fidelidade à Igreja. Quanto mais conhecermos de doutrina, mais podemos ajudar os filhos a selecionar informação realmente católica no meio de tanta coisa disponível hoje.

Vamos, então, lançar-nos na grande e magnífica aventura de descobrir os tesouros da nossa fé. Mãos à obra! Porque não começar já hoje?

Saúdo a Igreja que se reúne em vossa casa! (Já leram o Ensinamento Mensal?)

 

4 Comments

  1. Catarina Silva

    Eu!
    Comecei por comprar um dos livros (volume 2) para eu mesma aprender mais sobre a Bíblia – numa família de descrentes, senti muita necessidade de aprender para poder argumentar!
    Quando comecei a ler, achei que eram belíssimas aulas de catequese, escritas numa linguagem profunda mas simples ao mesmo tempo e num esquema adaptável à catequese para crianças, com perguntas sérias e actividades muito giras. Na minha modesta opinião, todos os catequistas deveriam lê-los! Comecei pelo volume 2 e depois mandei vir os volumes 1 e 3.
    Assim, a nossa oração da noite, passou a ser a leitura e meditação de um mistério dos livros seguido do Pai Nosso, Avé Marias, Jaculatórias, Salvé Rainha e terminamos com a Consagração.
    Cada mistério começa com uma questão, seguida de duas ou mais leituras e uma linda reflexão que as relaciona. Depois tem umas quantas perguntas que nos ajudam muito na meditação e a entender o tempo bíblico. Maravilhoso, porque é possível pais e filhos aprenderem ao mesmo tempo!
    Durante a Semana Santa, senti-me tentada a evangelizar também a família mais alargada :). Então via zoom, fizemos sessões onde meditámos só os mistérios dolorosos. Foi muito bom!
    Para a nossa família, este tempo de confinamento sem aulas presenciais (logo sem ter de levantar às 6,30h), tem servido para aumentar o tempo de oração no final do dia e tem sido muito bom!
    Eu não me sentia com capacidade para explicar aos meus filhos todas as leituras diárias, porque não tenho conhecimento para isso. Conseguiria, provavelmente, explicar/reflectir o Evangelho, mas não o Antigo Testamento. Porque o meu conhecimento do Antigo Testamento, não é suficiente para explicar a crianças/adolescentes.
    As reflexões da Teresa – tenho a certeza que todos os que visitam o site já o sabem – são simplesmente maravilhosas, profundas e simples, capazes de falar directamente ao coração. Um dos muitos dons que Deus lhe deu!

  2. Temos o vol 2 e 3. Na altura que os comprámos o vol 1 estava esgotado (bom sinal!)!
    Ao longo dos anos tenho tido dificuldade em encontrar gente que fale da Sagrada Escritura de uma forma coerente e clara. Infelizmente…
    Recordo-me que há uns anos li um livro “Querido Sobrinho – Explica-me a Bíblia” que tinha uma linguagem simples e próxima mas, não me recordo agora sinceramente, se o conteúdo era bom.
    “Os Mistérios da Fé” estão realmente estruturados de uma forma simples e clara, com propostas muito boas. Facilmente se torna uma leitura orante em que o centro é sempre a Palavra de Deus! São uma preciosa ajuda para quem quer rezar a Palavra como quem a mastiga para a conhecer mais intimamente!

  3. Célia de Jesus

    Obrigada pela vossa partilha! São uma referência para mim🙏🏼🙏🏼🙏🏼

  4. Olá! 🙂
    Eu tenho encontrado bons cursos no Instituto Parresia da Comunidade Shalom, no Patriarcado de Lisboa e para que, percebe francês, a Diocese de Paris organiza muitos e bons, sobre as Sagradas Escrituras e também para Catequistas. Ambos totalmente gratuitos! Hoje não podemos dar a desculpa que não sabemos compreender a Palavra de Deus ou que ninguém nos explica.😅 Temos é que procurar nas boas fontes e usar bem a internet.
    Lembrei-me de uma passagem do Deuteronómio:
    “A Lei está muito perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a praticares.” Dt 30, 14
    Parece-me que a podemos aplicar para a meditação/compreensão da Palavra de Deus. E não estamos sós, temos o Espírito Santo que nos recordará e ensinará todas as coisas. 😇
    Também tenho cá um dos livros dos Mistérios da Fé. Obrigada Teresa por ter mastigado a Palavra de Deus por e para nós. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *