Em Caná da Galileia...


Jornadas Mundiais da Juventude

“A missa de abertura foi fantástica. Mesmo fantástica.” Oito palavras enviadas por Whatsapp que, vindas de alguém que não é fã de exprimir grandes emoções, significam muito. O Francisco está em Cracóvia, vivendo por dentro este grande acontecimento da Igreja Católica que são as Jornadas Mundiais da Juventude.

Milhares de jovens reunidos numa cidade, escutando catequeses, cantando e dançando, partilhando a refeição, celebrando a fé, celebrando a Eucaristia. Um lema:

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. (Mt 5, 7)

Através da Canção Nova, também eu participei na Eucaristia de abertura, que tanto tocou o Francisco. Deste lado do ecrã, também eu me emocionei, me ajoelhei, rezei. É verdadeiramente glorioso ver o poder da fé, o poder do amor, o poder da Palavra de Deus, proclamada em línguas estranhas, unindo numa mesma celebração a herança católica e a herança ortodoxa do povo polaco, e fazendo vibrar milhares de jovens do mundo inteiro. As imagens falavam da alegria imensa que todos partilham, mas também falavam da profunda reverência e oração com que receberam a sagrada comunhão. Viam-se lágrimas nos olhos, sorrisos nos rostos, joelhos dobrados. Quando Deus passa pela vida de alguém, nada fica igual.

No centro, a “chama da misericórdia”, qual “chama olímpica” do Amor Divino. Deixar-se-ão estes milhares de jovens queimar, verdadeiramente queimar por esta “chama”? Rezemos juntos para que sim! Porque se um punhado de homens e mulheres, Apóstolos de Jesus, foram capazes de espalhar o cristianismo por quase toda a Terra, o que não serão capazes estes milhares de jovens?

Acompanhemo-los com a nossa oração e os nossos sacrifícios. “Nós, Jesus” significa que, quer estejamos aqui, quer em Cracóvia, quer noutra parte do mundo, no Coração Misericordioso de Deus estamos unidos. É esta união e este amor que, finalmente, vencerão todos os terrorismos, todas as guerras, todos os ódios, todos os sem-sentido da vida. Rezemos…

JMJ missa de abertura

(Imagem Canção Nova)

2 Comments

  1. Vera Rodrigues

    As JMJ são algo formidável. Tive a graça de participar fisicamente em 3, Paris, Toronto e Sidney. E por estes dias “devoro” as notícias e os testemunhos de quem lá está e por várias vezes, apeaar de não estar na Polónia, senti-me como se lá estivesse… Vera

  2. Francisco Power

    Yey, sou um dos milhões de jovens que está na fotografia! Confirmo que tudo o que foi escrito é 99% verdade. Sim, porque só quem lá esteve consegue perceber a profundidade e beleza deste evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *