Em Caná da Galileia...


Mais importante que um anjo

“Meninos, o senhor padre Aníbal Mendonça está a chegar para nos visitar. Trouxe-nos um presente de Caná da Galileia e quer vir pessoalmente entregar-nos, nesta noite em que está de passagem por Mogofores. Vamos começar a nossa oração familiar agora, e o padre Aníbal junta-se a nós dentro de minutos. Assim que ele entrar, por favor levantem-se para o cumprimentar, sim?”

“Porquê?” Quer saber a menina que vive connosco.

“Porquê o quê?”

“Por que é que precisamos de nos levantar do sofá?”

“Por uma questão de respeito”, respondo. E antes de explicar mais alguma coisa, o David adianta-se:

“Sabes que os padres são mais importantes do que os anjos?”

A menina olha-o com os seus lindos olhos azuis muito espantados, mas não diz nada. Já se acostumou às coisas estranhas que os Power às vezes dizem. Eu sorrio, contente por o David ser capaz de se recordar do episódio da vida do santo padre Pio que deu origem a este comentário. Conhecem-no?

O padre Pio era amigo do seu anjo da guarda desde criança. Sempre se lembrava de brincar com ele, de conversarem longas horas e de caminharem juntos. Até à adolescência, o padre Pio vivia convencido de que todas as pessoas conversavam assim com os seus anjos, tão natural era o facto para ele. Pouco a pouco, apercebeu-se da anormalidade da sua situação e tornou-se mais discreto.

Sempre que entrava na igreja, o padre Pio via o anjo entrar à sua frente. Até ao dia em que foi ordenado sacerdote e entrou na igreja para a sua missa nova. Nessa manhã, para seu grande espanto o anjo não passou à sua frente. Quando o padre Pio lhe perguntou por que razão procedia assim, o anjo respondeu: “Agora tu és sacerdote. Tens uma dignidade muito superior à minha!”

Cá em casa, educamos os nossos filhos no respeito pelos sacerdotes, sem os quais a promessa de Jesus – Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos – não seria possível. E rezamos para que Deus se digne escolher, entre os nossos rapazes, ao menos um para O servir no sacerdócio.

Quando, nas nossas conversas, falamos dos sacerdotes que nos rodeiam, seguimos a máxima de Dom Bosco: “Dos sacerdotes, ou bem dizer, ou nada dizer.” Por vezes, naturalmente, discordamos das suas práticas pastorais ou entramos em conflito com a sua personalidade, mas entre esta partilha de pontos de vista ou a maledicência vai uma grande distância, que nos impedimos de percorrer.

Domingo da Misericórdia é também Domingo do sacerdócio. Pois se na Última Ceia, os Apóstolos receberam a graça de consagrar o Pão e o Vinho, no Domingo da Misericórdia receberam a graça de perdoar os pecados, escutando-os em confissão.

Que este domingo belíssimo que se aproxima seja, em nossa casa, também um dia de ação de graças e de súplicas pelos sacerdotes! Não nos esqueçamos: a sua dignidade ultrapassa a dos anjos…

Acólitos Power com o seu querido pároco

2 Comments

  1. Catarina Silva

    Teresa,
    Peço desculpa por discordar. Não, com o respeito por todos os sacerdotes…Agora, dizer que todos os sacerdotes têm dignidade superior à dos anjos, não é de todo aceitável. A Teresa referiu-se ao Santo Padre Pio, e o Santo Padre Pio não foi um padre “ordinário”. Foi sim um Padre extraordinário e por isso foi santificado.
    Infelizmente, e a constatação desta triste realidade é uma coisa que me deixa com uma tristeza profunda, existem sacerdotes que por actos que praticaram deixaram de poder exercer o sacerdócio ( o nosso querido Papa Francisco já pediu perdão por eles) e não acredito que esses sacerdotes tenham dignidade superior à dos anjos…Acredito sim que o respeito pelos sacerdotes deve sempre existir, como deve sempre existir o respeito profundo por todos aqueles que servem fielmente o Senhor.
    A dignidade de cada um só Deus pode medir. Só Ele conhece profundamente cada um de nós para o poder fazer.

    • Dignidade do sacerdote enquanto ministro ordenado. Sim. Não enquanto mero homem! Aí, há pecados que bradam aos céus, como bem sabemos. E se deixam de exercer o sacerdócio, perdem essa dignidade. Deus é misterioso e insondável. Ele confere-nos uma dignidade que nunca merecemos. A dos sacerdotes é um sinal extraordinário do seu poder e da sua misericórdia. Não foi só o padre Pio quem o afirmou, embora esta história seja eloquente. S. Francisco de Assis, Santa Catarina de Sena, o Santo Cura d’Ars e muitos outros disseram o mesmo: a dignidade do sacerdote é superior à dos anjos. E se acreditarmos na mensagem de Medjudorge – eu acredito – vemos Nossa Senhora a dizer a mesma coisa aos videntes. Por exemplo, a dizer-lhes que a bênção de um sacerdote é superior à sua… Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *