Em Caná da Galileia...


Nozes partidas

Um dia destes, um vizinho simpático deixou-nos à porta um saco cheio de nozes. Quando os meninos chegaram a casa, foi uma festa!

“Mãe, depressa, precisamos do quebra-nozes!” Pediu o David. Algum tempo depois, deparei-me com esta cena no jardim:

“E se fizessemos bolo de noz?” Sugeriu a Clarinha quando já todos tinham a barriga cheia. Dois minutos depois, graças ao YouTube sempre à mão, a receita estava selecionada. Vamos a isto? A Lúcia e o António, no parapeito da janela, quebram as nozes; a Clarinha e a Sara, do lado de dentro, fazem o bolo.

Que belo cheirinho vem da cozinha! O pai chega a casa e, com ele, chega a hora de jantar. As Famílias de Caná sabem como o jantar é ocasião de festa, Tempo de Família por excelência! Se lhe juntarmos bolo de noz, então a festa fica mesmo “no ponto”. Que dizem a este bolo?

À noite, quando saboreava, sozinha, a última fatia do bolo, acompanhada de uma chávena de chá, pensei na maravilha da natureza que são as nozes. Para podermos saborear o seu miolo delicioso, precisamos de partir a casca. Sem gentileza. Sem nenhuma consideração!

Quantas vezes me queixo, porque o Senhor parte a casca do meu coração sem me pedir licença?

Arrancarei do vosso peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne. (Ex 36, 26)

Como queremos mesmo que o Senhor nos dê um coração de carne, se não partir primeiro o de pedra?…

3 Comments

  1. Verdadeiramente inspirador! Um bom dia a todos… vem aí a Festa de Cristo Rei! Que o nosso coração seja plenamente de carne para O adorarmos!

  2. Bem haja pela partilha teresa. Que saibamos deixar partir o coração de pedra. Um beij a cada um

  3. Sempre atual! O tempo de partir pedra continua 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *