Em Caná da Galileia...


Pequenos passos

Pequenos passos, os que vamos dando em direção ao Céu. “Teresa, estou a começar, é tudo novo para mim!” Dizem-me alguns. “Já caí muitas vezes, não sei se conseguirei levantar-me de novo”, escrevem-me outros. “Tenho medo…” Dizem-me ainda outros.

Penso nos passos que fui dando, ao longo da minha vida. Alguns bem seguros, outros hesitantes. Alguns batendo palmas de alegria, outros chorando…

Penso muitas vezes nas palavras do Papa: “Um pequeno passo, no meio de grandes limitações humanas, pode ser mais agradável a Deus do que a vida externamente correta de quem transcorre os seus dias sem enfrentar sérias dificuldades.” (EG nº44)

O Daniel está a dar os seus primeiros passos e, entre risos e lágrimas, vai-me ensinando o segredo maior: só aprendo a andar se tiver a certeza de que, um pouco à frente, o Pai me vai estender a mão, não deixando que eu caia; só aprendo a andar se mantiver o meu olhar fixo no Seu, a minha mão estendida para as Suas, e se todo o meu ser se lançar, confiante, no Seu abraço final. Então, coração no Coração, irei rir de pura felicidade…

 

Quando Israel era ainda menino, Eu amei-o, e chamei do Egito o meu filho. Mas, quanto mais os chamei, mais eles se afastaram…

Entretanto, eu ensinava Efraim a andar, trazia-o nos meus braços, mas não reconheceram que era Eu quem cuidava deles. Segurava-os com laços humanos, com laços de amor. Fui para eles como os que levantam uma criancinha contra o seu rosto, inclinei-me para ele para lhe dar de comer.

Como poderia abandonar-te, ó Efraim? Entregar-te, ó Israel? O meu coração dá voltas dentro de mim, comovem-se as minhas entranhas… (Os 11)

Ámen!

 

8 Comments

  1. Elsa Cristina Cóias Valverde

    Que coisa mais maravilhosa!

  2. Como ele cresceu desde o ano passado!🙂
    E como aprendemos tantas coisas com as crianças!!!

  3. Tantas vezes somos surpreendidos como Job no meio da tempestade e nos sentimos muito pequenos para responder às grandes questões da vida. Talvez porque procuramos certezas, seguranças, frutos daquilo que vamos fazendo…e só Deus basta, é a única garantia dos passos dados. Ainda que vacilantes, vamos caminhando…e que ninguém se sinta só nesse caminho porque somos muitos a achar que não conseguimos, que caímos etc. Mas também somos muitos a rezar uns pelos outros. E, afinal de contas, é assim que se vai construindo uma comunidade, não é?! 🙂
    Obrigada ao Daniel pelo testemunho!!! Eheh 😉

  4. Rogério Tavares Ribeiro

    Que lindo, Teresa!

  5. Catarina Silva

    Achei muita graça, porque ele ainda pensou ali a meio caminho em choramingar a ver se alguém lhe pegava ao colo… Mas depois deve ter percebido que não, arranjou ânimo e correu para a mãe (ou para o pai, não sei), todo sorridente 😊😁
    Tal e qual como nós no caminho para o Pai…
    Está mesmo fofinho esse miúdo!

  6. Que delícia!! 🙂
    Realmente o que me interpelou mais foi a hesitação a meio caminho, o quase começar a chorar… e senti-me muito interpelada por essa reacção, por aquilo que ele possa ter sentido ao ver-se naquela circunstância… e depois a opção que tomou, em continuar caminho… que bonito…
    Muito obrigada pela partilha Teresa!
    Beijinhos!

    • Sentimo-nos tantas vezes assim também, não é? Hesitamos, as lágrimas teimam em correr, mas depois, sabemos o que nos é pedido e continuamos… 🙂

  7. Adorei o sorriso e as palmitas que o pequeno Daniel deu ao dar os primeiros passos,depois concentração,hesitação,medo,até veio o beicinho da insegurança que tava a sentir e o por fim a coragem de seguir em frente e o sorriso luminoso de chegar aos braços e colo que quem o ama.simplesmente maravilhoso, todos os Jesus e Maria estão ao nosso lado a torcer por nós e sempre misericordiosos para que cheguemos com coragem ao colo do pai. Que grande lição de vida o grande Daniel deu nós a nós hoje!bem haja pelo vosso testemunho familiar

Responder a Rogério Tavares Ribeiro Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *