Em Caná da Galileia...


Petição por um Referendo sobre Gestação de Substituição

Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor. (Rm 14, 8)

Nós, católicos, acreditamos profundamente que a vida e a morte pertencem a Deus, e só a Deus. Nenhum de nós pode dar a vida a si mesmo – ela é sempre recebida de outrem – e por isso, nenhum de nós pode criar as leis da vida, antes as recebe em herança d’Aquele que as criou. Cabe portanto a Deus, e não às suas criaturas, alterá-las, se assim o entender.

Não vamos aqui no site debater os temas fraturantes que têm marcado o debate político, do aborto à eutanásia, da maternidade de substituição aos casamentos homossexuais. A doutrina da Igreja Católica, que subscrevemos na totalidade, é clara e amplamente difundida, não necessitando que a reafirmemos aqui. Acima de todo e qualquer debate sociológico, psicológico, ético ou moral, está para nós a certeza de que pertencemos a Deus, o nosso Criador, o nosso Pai, ou como dizia Santa Bakhita, a escrava sudanesa, o nosso “dono”.  S. João reafirma isso mesmo, ao dizer:

Somos de Deus. (1Jo 4, 6)

O debate sobre as “barrigas de aluguer” vai voltar ao Parlamento na próxima quarta-feira, dia 20, na tentativa de conseguir a aprovação da Lei que o Senhor Presidente da República vetou. Assim, circula neste momento entre os defensores da vida uma petição por um referendo, visando trazer o assunto do parlamento para o povo, na esperança de permitir assim um largo debate nacional, capaz de trazer alguma sensatez a quem decide. Vamos assinar? Cliquem aqui para ler a petição na íntegra e decidir!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *