Em Caná da Galileia...


Retiro de Quaresma no próximo domingo

Está quase aí, o nosso próximo encontro! No domingo dia 1 de março, com o horário habitual, teremos de novo retiro aqui no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, junto à Mãe de Caná. Apareçam!

Começaremos então com a missa paroquial às 10h, e a partir daí, teremos tempo para muita coisa, entre ensinamento, brincadeira, reflexão, partilha, Terço, Adoração Eucarística, Confissões, terminando, como sempre, pelas cinco da tarde. Tragam um piquenique e a vossa alegria!

Para o ensinamento, trago-vos novamente uma história. Mas desta vez, é uma história diferente… Não vos vou falar de um casal exemplar, como fiz quando vos apresentei os pais de Santa Teresinha ou Carlos e Zita da Áustria. Vou apresentar-vos uma Venerável que não conhecem (quase de certeza), que viveu no século XIX e é padroeira, entre outros, das esposas e mães que vivem a sua vocação no meio das maiores dificuldades (e não, não se trata de violência doméstica…).

E é a elas, às mulheres traídas, às famílias destruídas, às mães que perdem filhos, às mães afastadas dos seus filhos, às famílias envolvidas nos mais complexos problemas, que eu quero deixar a mensagem de alegria, esperança e amor desta grande mulher. Por isso, se é o vosso caso, senti-vos particularmente desafiados a vir!

Hesitei, é verdade, em vo-la apresentar, embora já a conheça há dois ou três anos. Tive receio das vossas reações perante uma história tão mirabolante e fui adiando… Mas quando uma ideia me persegue durante uns tempos, e reaparece em oração, aceito-a como vinda do Espírito. Depois, espero uma confirmação de Deus. Aqui há uns tempos, a Sónia pedia-me: “Teresa, apresenta-nos uma santa que tenha tido dificuldades no seu matrimónio!” E eu entendi que era chegada a hora.

Mas não é apenas sobre a vida matrimonial que esta Venerável nos pode inspirar. A mim, que não tenho dificuldades sérias nesse campo da vida, ela inspira-me todos os dias. A sua história e a sua personalidade são tão ricas, a sua fé e a sua alegria tão transbordantes, que ninguém lhe fica indiferente. Acima de tudo, ela desafia-nos a questionar as nossas ideias feitas sobre Deus e a purificar a nossa fé. Tenho a certeza de que todos nós encontraremos nela alguma lição para esta Quaresma.

Entretanto, e para vos aguçar o apetite, deixo-vos a frase-chave da sua vida:

Um coração dilacerado é o berço do amor.

Não é de Coração dilacerado que tratamos na Quaresma?

Retiro de quaresma 2019

Venham então! As inscrições estão abertas em Eventos. Esperamos por vós…

4 Comments

  1. Fiquei de apetite aguçado, verdadeiramente! Mas não poderei estar presente. Quem pode, vá e conte como foi!

    • Querida Pilar, como sempre, iremos publicar o ensinamento em vídeo. O que não é, de todo, a mesma coisa, porque no vídeo não está a partilha, a fraternidade, os sorrisos, as lágrimas, a vida, e isto, apenas em relação ao ensinamento… Falta o resto do retiro, que é o mais importante: a oração, a brincadeira, a amizade. Tudo isto, só vivendo! Mas já é muito bom podermos ter acesso ao ensinamento em vídeo, para ver e rever as vezes que forem precisas! 🙂

  2. Oh Teresa!!!!!! Agora teremos que esperar até o vídeo estar online para descobrir quem é!!!!!! Isto não faz bem à saúde 😅
    Infelizmente também não conseguiremos estar presentes no dia 1 mas rezamos para que seja um belo dia para todos! 😉

  3. António Power

    É este o tipo de retiros que eu mais gosto!!!
    estou CHEIO de vontade que chegue o dia 1 de março

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *