Em Caná da Galileia...


Rezemos juntos – em cada casa!

25 de março. Foi numa casinha humilde, numa aldeia desconhecida, que o mistério da nossa salvação começou.

O Anjo do Senhor anunciou a Maria,

e ela concebeu pelo poder do Espírito Santo.

Avé Maria…

Maria tornou-se, com o seu Sim, o primeiro sacrário. Ajoelhando diante de Maria, adoramos o Salvador, escondido no seu seio.

Eis aqui a escrava do Senhor.

Faça-Se em mim segundo a vossa Palavra!

Avé Maria…

Rezemos, pois. Unamo-nos ao Santo Padre e a toda a Igreja, e rezemos juntos, ao longo de todo o dia, mantendo um silêncio orante o mais possível, pelo fim da pandemia e pela nossa conversão.

Rezemos, no interior das nossas casas, no meio do teletrabalho e da telescola, dos tachos e das panelas, das birras e das brincadeiras – porque é na nossa casa que Ele nos vem visitar, como foi em sua casa que visitou Maria.

Rezemos, no meio da nossa família, porque é aqui e agora que Ele quer encarnar, fazer-Se carne na carne dos filhos, do marido, dos pais, dos irmãos, como Se faz carne na carne de cada doente que sofre e morre longe de casa.

Rezemos, porque a nossa fé é a fé da Encarnação, do Emanuel, do Deus-connosco, do Deus-entre-nós, que nunca, jamais, nos abandona.

A casinha de Nazaré tornou-se a primeira Igreja Doméstica, porque Jesus habitava ali. Que cada uma das nossas casas seja uma verdadeira Igreja Doméstica, porque Jesus habita também aqui!

E o Verbo fez-Se carne

e habitou entre nós.

Avé Maria…

Ámen!

Nota: O Santo Padre pediu que o Pai-Nosso fosse rezado muitas vezes, ao longo de todo o dia, não só ao meio-dia. E ao fim da tarde, depois do Terço rezado em Fátima às 18h30, far-se-á a renovação da consagração de Portugal ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria. Cada bispo consagrará a sua diocese. Estejamos unidos em espírito e verdade!

 

 

2 Comments

  1. Rezemos sim, no silêncio da nossa alma… no coro das nossas vozes, tentando perceber a dimensão da cura que se opera, o lugar da dor, na Paixão que se avizinha, na convicção da vitória do Amor!
    Um beijinho a todos!

  2. Rezemos para que, nesta quarentena forçada, cada vez mais famílias possam descobrir o amor que as une, e possam constituir em suas casas uma verdadeira igreja doméstica.
    Aqui em casa, na nossa igreja doméstica, também rezamos sempre, e agora mais do que nunca, pelo fim da pandemia, pela conversão dos pecadores, e sobretudo, pela nossa própria conversão, para que possamos acolher o Senhor que nos vem visitar, hoje e sempre.
    Unidos em oração, rezamos por esta intenção que nos congrega, fazendo um coro de clamor à misericórdia do Senhor, na esperança de que Ele dirija para nós o seu olhar amoroso, e na sua infinita bondade, tenha compaixão de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *