Em Caná da Galileia...


Uma caravana de dez e um avião

É um desafio tentar pôr em palavras a nossa experiência na Suíça. Talvez as imagens falem melhor daquilo que por lá vivemos! Partimos na sexta-feira à tarde e regressámos na segunda-feira à noite. Durante três dias, vivemos em profundidade o carisma de Caná, com Tempo de Família e Tempo de Deus abundantes e felizes. Vou contar-vos tudo aos bocadinhos, se não se importam! Um só post não chega…

Viajar em família, quando a família é numerosa e está temporariamente alargada a mais dois adolescentes, é um verdadeiro desafio. E, claro, uma ótima oportunidade para Tempo de Família! Os aeroportos são lugares fantásticos para o fazermos: aviões a partir e a chegar – ena, mamã, olha para aquele! Francisco, como é que os aviões fazem para levantar voo? Olha só, já viste um avião assim tão grande? – escadas e tapetes rolantes, detetores de metais e objetos perigosos – quantas gargalhadas, quando o funcionário nos pediu, no voo de regresso, que abríssemos a mala… da roupa suja! Estive para lhe pedir emprestadas as luvas para levar para casa, para quando chegasse a minha vez de abrir a dita mala 🙂

Levantar voo e aterrar são experiências fascinantes. E, claro, para além de estimularem todos os nossos sentidos, estimulam a nossa oração: será que isto vai mesmo segurar-se no ar? Ufa, já está! Não há melhor estímulo para a concentração na oração que a sensação de dependência total da Providência divina. Assim nós fizéssemos para todos os momentos da vida…

Viajar com uma família numerosa também estimula a paciência e ajuda ao sentido de organização. É uma virtude importante, a da organização. E organização, em virtudes, rima com obediência. Pois de que outra forma podemos nós gerir dez pessoas num aeroporto? Cada pequenino dá a mão a um crescido, cada crescido fica responsável por um pequenino, cada pessoa transporta a sua própria mochila com a sua própria roupa. Só queremos levar o essencial. O resto não faz falta – nem no voo, nem na vida.

“Como conseguem que os meninos sejam tão obedientes?” Perguntam-nos às vezes. Perguntaram na Suíça, depois de observarem um bocadinho. Sim, a obediência é uma virtude que parece cada vez mais ultrapassada. Como professora, apercebo-me de que, de ano para ano, ela se torna mais rara. Obedecer aos pais e aos outros superiores é meio caminho andado para aprender a fazer tudo o que Jesus nos disser. Por isso, queridas famílias, a virtude da obediência é central para educar crianças de Caná! Vamos lá a praticar!

No voo de regresso, o tempo ficou bastante apertado. Foi preciso andar depressa, obedecer depressa, ir à casa-de-banho depressa, olhar para tudo depressa, contemplar a neve a cair lá fora depressa, dar mãos e distribuir mochilas depressa. Mas mesmo com tanta pressa, foi preciso acertar o nosso passo com o dos últimos. Que neste caso, nem sempre era a Sarita… Geralmente era a Lúcia, cabeça no ar, sempre a acompanhar a família errada ou a colocar-se atrás da fila errada. Tivemos de escolher um dos “grandes” para “vassoura”, tendo por principal missão assegurar-se de que a Lúcia seguia à sua frente. A dada altura, o Niall piscou-me o olho e citou o Livro do Génesis:

Eu caminharei devagar, ao passo da minha caravana e dos meninos pequenos. (Gen 33, 14)

Caminhar ao passo da nossa caravana, puxando pelos da frente e empurrando os de trás para que ninguém perca o ritmo, mantendo a paciência e a alegria e saboreando cada momento até ao fim, é um dos segredos de uma família feliz…

O fotógrafo é o Francisco, claro!

Que a quaresma, que amanhã começa, seja para cada família um voo de santidade, no treino das virtudes da alegria, da paciência, da simplicidade, da confiança em Deus, da oração, da construção de uma caravana sólida e ritmada, a caminho da Páscoa! Ámen!

3 Comments

  1. Rogério Ribeiro

    Que bom Teresa que tudo correu bem!
    Bem vindos…

  2. Obrigado por tudo tudo
    Foi otimo estar com vocês estes 3 dias
    Partilhar todos estes momentos com vocês
    Muito muito obrigado
    Grande abraço

    • Grande abraço a toda a família, Liberto! Bem vindo aos comentários no site 🙂 Esperamos voltar à Suíça para a grande festa dos primeiros compromissos, como combinado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *