A Irmã Lúcia e a lei do aborto

Se Portugal não aprovar o aborto, está salvo; mas se o aprovar, terá muito que sofrer. Pelo pecado da pessoa paga a pessoa que dele é responsável; mas pelo pecado da Nação paga todo o povo. Porque os governantes que promulgam as leis iníquas fazem-no em nome do povo que os elegeu. São da Irmã Lúcia estas palavras, recordadas pelas suas Irmãs Carmelitas no livro Um Caminho sob o Olhar de Maria, das Edições Carmelo, p. 68. A Irmã Lúcia já não viveu para ver a aprovação da Lei do Aborto, em pleno dia de Nossa Senhora de Lurdes, há(…)

Ler mais

Natal – precisa-se!

A Lúcia, com oito anos, tem tido bastante dificuldade na resolução dos problemas de Matemática. Não é propriamente uma dificuldade matemática, sejamos claros. A dificuldade é o português: “O pai do João comprou um televisor. Para o pagar, optou por duas prestações de tantos euros cada.” “Mãe”, pergunta a Lúcia, muito confusa, “o que são prestações?” No problema seguinte, falamos em empréstimos. Vou chamar o pai, que o entendido em empréstimos é ele, pois a “pasta das contas familiares” não me pertence… Mas já tenho outro problema nas mãos: é sobre uma pastelaria onde foram confecionados cem bolos de arroz.(…)

Ler mais