Um coração partido é o berço do amor

Já podem ler aqui o ensinamento mensal de Dezembro! Neste mês em que nos preparamos para o Natal, em que nos preparamos para ser o  berço em que o Deus Menino possa nascer, o ensinamento propõe-nos que o nosso berço seja feito de todas as pequenas ou grandes coisas que vão partindo o nosso coração. Meditemos e rezemos este ensinamento para que nenhum fragmento do nosso coração fique de fora do berço para Jesus!

Ler mais

Saudações, a saúde e o sacramento da caridade

A graça do Senhor nosso Jesus Cristo esteja com todos vós!” (Rm 16, 24) O capítulo 16 da Carta aos Romanos, que vos propus este mês no Ensinamento Mensal (e que não sei se já leram), contém esta saudação de S. Paulo, semelhante a tantas outras em cada uma das suas cartas. Muito semelhante – ou talvez nem por isso – às que, por estes dias, vamos trocando, não é verdade? “Fiquem bem. Fiquem em casa!” “Cuidem-se!” “E não se esqueçam: fiquem em casa!” Assim termina a maior parte dos e-mails que vamos trocando entre colegas de trabalho, entre alunos(…)

Ler mais

Que queres que eu faça?

Alguns santos escutaram da boca de Deus palavras claras e instruções precisas. S. José, por exemplo, ainda que em sonhos. A Madre Teresa, antes de mergulhar na escuridão em que viveu o resto da sua vida. O Santo Padre Pio. Os pastorinhos de Fátima, que tiveram o privilégio de conversar com Nossa Senhora. E tantos outros… De vez em quando, dou comigo a invejá-los. Se ao menos Deus fosse assim claro comigo, e me dissesse exatamente o que pretende que eu faça! Senhor, que queres que eu faça? (At 9, 6) Pergunto eu a Jesus tantas vezes, forçada a tomar(…)

Ler mais

O ouriço-cacheiro, os comboios e Nós

Noite estrelada, luminosa, fresca e bela, na quinta do santuário. O Canto de Caná no centro, as tendas a toda a volta. Já tudo está em silêncio, depois de muitas correrias com lanternas, muitos jogos às escondidas, muitos risos e muita conversa – porque não há nada melhor num acampamento que as brincadeiras à noite quando se tem oito, dez, doze anos… Mas agora, já todos dormem. Todos, não: o Daniel recusa-se fechar os olhos. Parece querer ver as estrelas lá no céu, e a noite à sua volta é grande demais para o conter, tão ao contrário desta tenda(…)

Ler mais

Foi para isto?

“Deixei de frequentar a igreja há muitos anos. Na altura, ia batizar o meu filho mais velho, e o padre não me deixou escolher para padrinhos quem eu queria. Nunca mais pus os pés na igreja.” “Este ano tomei uma decisão: nem mais um tostão para a igreja! Cá na terra costumávamos ter duas procissões todos os anos, e agora os andores já não saem. Anda uma pessoa a dar dinheiro para quê?” “O novo padre opôs-se à festa do santinho que por aqui havia sempre. Como resultado, deixei de ir à missa.” “O padre queria obrigar-me a fazer catequese(…)

Ler mais

O eclipse lunar e o Cântico dos Cânticos

Na sexta-feira dia 27, iniciou-se o Segundo Acampamento de Caná. O Niall e eu estávamos felicíssimos: nesse dia, fazíamos vinte e dois anos de casados, e nem nos nossos mais ousados sonhos podíamos imaginar melhor maneira de os comemorar. Deus é muito nosso amigo! Pois que há de melhor, ao fim de vinte e dois anos de casamento, do que ter à nossa volta uma família feliz, ainda a crescer, e um Movimento a nascer e a fazer caminho? Depois rimo-nos juntos: se há vinte e dois anos atrás, no hotel onde passámos a lua de mel, alguém nos dissesse(…)

Ler mais

O pobre Lázaro, o rico e a recompensa eterna

Num destes dias, o Evangelho apresentou-nos uma das histórias mais perturbadoras da Bíblia: a parábola do pobre Lázaro e do rico. Diz o Evangelho que Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino e fazia todos os dias esplêndidos banquetes. Um pobre, chamado Lázaro, jazia ao seu portão, coberto de chagas.  (Lc 16, 19-20) A história continua, dizendo que, ao morrer, o pobre Lázaro foi levado para “o seio de Abraão”, isto é, o Céu, enquanto que o rico foi levado para a morada dos mortos e achava-se em tormentos, ou seja, o inferno. Estou convencida(…)

Ler mais

SMS

Thank you for making our home so nice and comfortable today. We could eat dinner in the bathroom, it is so clean!” (Obrigado por teres tornado a nossa casa tão bonita e confortável hoje. Podíamos até jantar na casa-de-banho, tão limpa ela está! Recebi este sms durante uma reunião bastante aborrecida, perto das sete horas da tarde. Contive uma gargalhada, mas não fui capaz de esconder o sorriso de orelha a orelha que se me desenhou no rosto. Que marido tão gentil eu fui arranjar, pensei para comigo. Nessa tarde, eu estivera realmente a fazer uma grande arrumação em casa,(…)

Ler mais

Um namoro em Caná… No século XXI

Escrito pelo Francisco Power e pela Sofia Portela: Antes de começar, uma breve apresentação: o Francisco já toda a gente sabe quem é, ilusionista, futuro engenheiro mecânico, e tal… A Sofia Portela tem 18 anos, é de Sintra e está a tirar licenciatura em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Vem de uma família católica, é organista e salmista na sua paróquia e pertence às Famílias Hospitaleiras, que são uma “sequela” da Juventude Hospitaleira. Francisco: Acordei no dia 20 de setembro de 2014 entusiasmado e preparado para um dia de retiro das(…)

Ler mais

O Natal, a dor e o amor

Ainda ontem celebrámos o Natal, e hoje já falamos de morte, de sangue e de tragédia: dia 26 de dezembro é dia de S. Estevão, o primeiro mártir cristão, que morreu apedrejado pelos judeus. Apedrejado! Que horror! E celebramos esta “festa” logo no dia seguinte ao Natal? Preparem-se, porque vem aí pior: dentro de dois dias celebramos a “festa” dos Santos Inocentes, os bebés que Herodes mandou matar. Mas onde é que a Igreja tem a cabeça?! A Igreja tem a Cabeça em Cristo, Senhor nosso, que nasceu para morrer crucificado por cada um de nós. Amor rima sempre com(…)

Ler mais