Oásis

Sábado amanheceu quente, seco, luminoso. Com os vagares próprios de quem não tem planos para o dia, nestes tempos de confinamento, demorei-me a conversar por whatsapp com uma amiga, a falar ao telefone com a minha mãe e, aos bocadinhos, ia fazendo a lida da casa. Eis senão quando estas duas criaturas me apareceram na cozinha, oferecendo-me uma visão pouco comum: “Mas o que se passa, meninos?” Perguntei, surpreendida. Quase ao mesmo tempo, ouço o Niall aos gritos, na garagem: “Quem decidiu abrir a caixa com os equipamentos da praia e do rio, os sapatos de água, as redes de(…)

Ler mais