Domingo XXIV do Tempo Comum, ano C

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga MISERICÓRDIA Como é desafiante, a misericórdia do Senhor! Neste domingo, a Palavra alimenta-nos com cinco histórias de misericórdia. E nós? Estamos conscientes da nossa própria história? A primeira surge no belo Livro do Êxodo. Sobre o monte Sinai, Moisés conversa longamente com Deus. Demasiado tempo, aliás. Quarenta dias longe de um povo ainda tão frágil na fé não foi uma boa ideia! Não admira que, sem o seu líder e pai, o povo se tenha corrompido. Porque se é importante(…)

Ler mais

A hora da misericórdia

Depois deste texto da Teresa, que tão bem nos explica qual o sentido deste Domingo II da Páscoa, queria partilhar convosco algumas ideias para o assinalar em nossas casas enquanto meditamos na misericórdia de Deus e no perdão. Examinamos a nossa consciência e pedimos perdão a Deus todos os dias antes de ir dormir? Somos capazes de perdoar a quem nos ofende? Já sentimos a Paz de Jesus no momento em que perdoamos? Já sentimos a Paz de Jesus quando somos perdoados por Deus através do sacerdote na confissão? Costumamos rezar a Coroa da Misericórdia? Foi às três horas da(…)

Ler mais

A Divina Misericórdia

Nas inúmeras deslocações em trabalho ao estrangeiro, o Niall aproveita sempre as curtas pausas de almoço ou entre voos e reuniões para entrar numa igreja católica e rezar. Não é tarefa fácil, quando os países em questão são maioritariamente protestantes! Mas a sua persistência tem sido bem recompensada, e no regresso a casa, o Niall traz sempre belas histórias de encontros inesperados com o Senhor. Numa das suas últimas viagens, o Niall tardou em dar notícias, deixando-me preocupada. Por fim, recebi no telemóvel uma mensagem: “Estou em adoração”, acompanhada desta belíssima fotografia: De imediato, acompanhei espiritualmente o Niall na sua(…)

Ler mais

A Divina Misericórdia escondida

Pela sua profissão, o Niall viaja muito. Na semana passada, o trabalho levou-o a Vilnius, na Lituânia. Quem conhece a mensagem da Divina Misericórdia e a vida de Santa Faustina sabe que Vilnius está intimamente ligada às visões que Santa Faustina teve de Jesus Misericordioso. Foi em Vilnius que Jesus lhe pediu que pintasse a sua imagem, de Coração trespassado jorrando água e sangue. E foi um artista de Vilnius que pintou esta mesma imagem, sob a orientação de Santa Faustina. A imagem original, ligeiramente restaurada, encontra-se desde o ano 2004 para veneração na Capela da Divina Misericórdia, no centro(…)

Ler mais