Franciscano eleito o melhor professor do mundo

O irmão franciscano Peter Tabichi, do Quénia, foi eleito o melhor professor do mundo pelo ‘Global Teacher Prize‘ de 2019. O prémio é atribuído pela ‘Fundação Varkey’, uma entidade que se dedica à melhoria da educação para crianças carentes. A cerimónia que distinguiu aquele professor aconteceu no Dubai. Além do troféu, o religioso franciscano, que concorreu com outros dez mil indicados de 179 países, recebeu 1 milhão de dólares, que deverá ser aplicado em atividades educacionais. “Todos os dias, em África, viramos uma página e começamos um novo capítulo. Hoje é outro dia. Este prémio não é um reconhecimento a(…)

Ler mais

Um reino dividido contra si mesmo

Num destes fins-de-semana, o Francisco foi fazer ilusionismo a pedido da Associação Portuguesa das Famílias Numerosas, no Family Land em Cascais. Trata-se de um evento que reúne imensas famílias, numerosas ou não, com todo o tipo de atividades em família, e o ilusionismo é, naturalmente, uma grande atração. Acolhido, como sempre, com imenso carinho pela fantástica equipa das Famílias Numerosas, o Francisco desfrutou destes dois dias com entusiasmo e divertiu-se a valer. Mas houve um pequeno incidente que o perturbou: Durante um dos espetáculos de palco que conduziu, o Francisco chamou um homem adulto, pai de família, para participar num(…)

Ler mais

Um novo ano escolar

Um novo ano letivo começou. Aqui em casa, e porque insistimos em ir à praia e brincar no jardim até ao último momento, isso significou, na semana passada, muitas horas de verdadeiro stress, tentando comprar todos os materiais necessários, encadernar os livros, limpar as mochilas, afiar lápis e procurar borrachas perdidas um pouco por todo o lado. Estas imagens da nossa mesa da sala são-vos familiares? Graças a Deus, tenho cá em casa um Francisco e uma Clara, que vendo o meu estado de cansaço e a barriga enorme, se dispuseram a fazer tudo o que foi preciso para que nada(…)

Ler mais

Ociosidade

Quando as férias acabarem e eu regressar à minha profissão como professora de Inglês, irei naturalmente perguntar aos meus alunos de doze, treze, catorze anos o que fizeram nas férias. Mas já conheço de antemão a resposta mais frequente: “Nada”. Outros dirão: “Comi e dormi”, ao que eu, como costume, ripostarei: “Não preciso que menciones as atividades fisiológicas a que todos estamos obrigados!” Sempre me surpreendi com a falta de imaginação destas respostas, mas nestas férias tive a oportunidade de constatar a sua veracidade. De facto, os dois adolescentes que acolhemos temporariamente têm uma enorme dificuldade em encontrar formas de(…)

Ler mais

Onde mora o verdadeiro perigo?

Férias familiares no Gerês. Mais um longo e calmo dia passado na barragem de Vilarinho das Furnas, no alto da montanha. Geralmente, estamos sós. Mas neste dia em particular, vemos chegar um grupo grande de pessoas, aparentemente três famílias amigas entre si. As crianças correm para a água e, felizes, saltam e gritam de alegria, mergulhando e chapinhando. Sentada na margem, cuidando das bonecas da Sara que estão a secar depois do banho (também sei cumprir ordens…), observo. E é então que vejo uma das mães levantar-se da sua toalha, pousar o telemóvel com que até essa altura se entretivera(…)

Ler mais