A rotina dos dias sem rotina

Testemunho da Olivia Batista, escrito através do telemóvel, nos intervalos das tarefas e solicitações do dia e a prestações… É sábado, sobrevivemos à primeira semana de isolamento voluntário e agora obrigatório aqui na nossa casa, nesta pequena aldeia perdida no centro de Portugal. Para quem trabalha naquilo que gosta, como é o nosso caso, foi extremamente difícil reconhecer que devemos ficar em casa a cuidar dos nossos. Falava a Teresa em como era tão bom se quiséssemos o que Deus quer nesta quaresma… mas é tão difícil perceber o que Deus quer! Assim, temos sido abençoados com esta experiência (a(…)

Ler mais

Domingo XXVII do Tempo Comum, ano C

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga O GRITO DE HABACUC É O NOSSO GRITO “Até quando?” É o grito de toda a humanidade, desde tempos imemoriais. Até quando, Senhor, suportareis a maldade dos homens? Até quando, a opressão dos pobres, a violência contra crianças, a guerra, a fome, as injustiças? O grito angustiante pode tornar-se mais pessoal e preencher a nossa oração em determinados momentos da vida: até quando terei de suportar a traição, ou as manias, ou as indelicadezas do meu marido ou da minha(…)

Ler mais

O eu, a fé, e a benção dos capacetes

Testemunho do João Miranda Santos: No fim de semana passado circulámos por diversas estradas do centro do país. Encontrámos um número fora do comum de motociclistas em todas as estradas. No domingo quando regressávamos a casa pela auto-estrada para Lisboa a quantidade de motas na área de serviço era tão grande que me levou a perguntar à senhora da caixa o que se passava. E por ela fiquei a saber que tinha acontecido a benção dos capacetes em Fátima. A minha primeira reacção foi pensar “não sabia que existiam tantos motociclistas católicos”. Eu não fui lá, mas se calhar devia(…)

Ler mais

A graça de cada dia

Devo estar, de facto, muitíssimo grávida: Entro na sala de espera da maternidade para a consulta das 37 semanas, e três grávidas (!) levantam-se ao mesmo tempo para me dar lugar… Tento passar pela porta da cozinha com o alguidar cheio de roupa acabada de apanhar da corda, e ficamos os dois – o alguidar e eu – presos na passagem. “Estou farta de ser tão gorda!” Grito, e desato a chorar, que as hormonas nesta fase do campeonato não estão pelos ajustes. Em vez da esperada reação de compaixão da minha família, ouço um coro de estridentes gargalhadas… Uma(…)

Ler mais

Asia Bibi e o dom da fé

“Meninos, tenho uma grande notícia para vos dar”, anunciei há dias, reunindo a família junto ao Canto de Oração Familiar. A rebentar de curiosidade, todos se sentaram para me ouvir. “Asia Bibi foi libertada!” Gritos de alegria, palmas e muita animação. É que cá em casa, há anos que rezamos diariamente por esta grande cristã paquistanesa. A Sara é, por norma, quem primeiro se lembra desta intenção, antes do terço familiar. Nos dias que se seguiram ao anúncio, falámos do assunto com muita frequência. “Mãe, a Asia Bibi já pôde abraçar os filhos?” Queria saber a Lúcia, que tem uma(…)

Ler mais