E o fogo desceu

Sábado, Vigília de Pentecostes. “É agora que acendemos o fogo?” O António não pára de perguntar, e os irmãos acompanham-no na expetativa. Em “Náturia”, o descampado por detrás da nossa casa, já recolheu troncos suficientes para aguentar o fogo a noite inteira, e a churrasqueira está pronta. Mas é preciso esperar pelo serão, que as vigílias acontecem depois do pôr-do-sol, à boa maneira judaica! O Daniel, quase com seis meses, faz um soninho curto na sua cadeirinha, dentro de casa. Mesmo a calhar, que a noite está fria e, assim, não precisamos de o trazer cá fora. Como costume, cabe(…)

Ler mais

Domingo de Pentecostes

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga À ESPERA DO FOGO Pentecostes. Estamos há cinquenta dias à espera deste Fogo, que desce sobre nós como desceu sobre os Apóstolos e Maria reunidos. Sem Ele, não há Igreja, não há santidade, não há Vida. E porque Maria é a imagem mais perfeita da Igreja que acolhe o Espírito e se deixa encher de graça, amanhã invocá-la-emos como Mãe da Igreja. “Na tarde daquele dia, o primeiro…” O Evangelho de João transporta-nos, como o Génesis, para o início. Na(…)

Ler mais

Incêndios: Santuário de Fátima disponibiliza 50 mil euros para ajuda de emergência

O Santuário de Fátima anunciou que vai disponibilizar 50 mil euros de ajuda de emergência às populações atingidas pelos incêndios deste domingo, montante que vai ser entregue à Cáritas Portuguesa. “O Santuário de Fátima não poderia ficar indiferente diante da catástrofe que afetou particularmente a Diocese de Leiria-Fátima”, disse o bispo diocesano à Sala de Imprensa do santuário mariano. D. António Marto observou que “felizmente não houve vítimas mortais” na diocese mas “80% do Pinhal de Leiria ardeu, bem como algumas casas e quintais, com elevados danos materiais”. O bispo de Leiria-Fátima realça que “é urgente” passar-se à ação concreta(…)

Ler mais

Fogos e Divina Providência

Escrevo neste momento rodeada de fumo e fagulhas. Mal se respira lá fora no jardim. Ontem, domingo, o fumo subia em cascatas à volta de toda a casa, e a Lúcia passou a tarde de terço na mão, encolhida no sofá. Quando hoje levei os meninos à escola primária, os pais não arredavam pé do portão: deixamos ou não deixamos os nossos filhos? Estarão em segurança? É que neste momento, no nosso país, já não confiamos em ninguém. A lição do Pedrógão foi bem aprendida: o pior pode mesmo acontecer, e pode acontecer-nos a nós. Há umas horas, publiquei um(…)

Ler mais

E se eu morrer esta noite?

O verão chegou, e com ele, um pouco por todo o lado, chegou também a morte. As notícias sucedem-se: crianças esquecidas dentro de carros, famílias que perdem os filhos nas praias e nos rios, e agora o fogo que, de um momento para o outro, tudo arrasa, prédios ou estradas, moradias ou 26ºs andares. Enquanto uns contam os dias para o início das férias grandes, outros, sem o saber, contam os dias para a morte. Não é possível assistir ao desenrolar das imagens aterradoras das últimas horas sem que os olhos se nos encham de lágrimas. Podia ter sido connosco…(…)

Ler mais