Partidas e chegadas, estrelas e relâmpagos

No sábado de manhã, o Francisco e a Clarinha partiram para Taizé. Há muito que sonhavam fazer esta viagem, e depois de esperarem, em vão, por uma compatibilidade de datas com as peregrinações da diocese e de outros grupos jovens, decidiram ir sozinhos. A eles juntaram-se duas amigas, e lá foram felizes, num autocarro cheio de jovens portugueses. Parece que já lá chegaram, a julgar pelas fotos enviadas por whatsapp domingo ao fim da tarde: Durante uma semana, irão rezar, conhecer outros jovens, partilhar, meditar a Palavra. Taizé marcou profundamente a minha juventude e a do Niall, e certamente fará(…)

Ler mais

Creio na vida eterna?

Grupo de crismandos. Sentados em círculo, conversam com o Niall sobre o tema de Os Mistérios da Fé proposto para a sessão de catequese. No meio da conversa, um comentário de um jovem faz o Niall hesitar, e acabar por perguntar: “Não acreditas na vida eterna?” Silêncio. O Niall pergunta de novo, desta vez de forma geral: “Há aqui alguém que não acredite na vida eterna? Se houver, por favor levante o braço.” Com duas ou três exceções, todos os braços se levantam. O Niall fica sem saber o que fazer ou dizer a partir deste ponto. Ele está a(…)

Ler mais

Testemunho jovem e missão

Há uns tempos, o Francisco e a Clarinha foram dar testemunho da sua vida de jovens cristãos numa paróquia da diocese de Coimbra, para adolescentes, jovens crismandos e crismados. Neste sábado passado, repetiram o testemunho, aqui no Santuário, para jovens crismandos de uma paróquia vizinha que se encontravam a fazer um retiro de dois dias. O Francisco e a Clarinha prepararam o seu testemunho com muito cuidado e muito entusiasmo. Não li as suas notas e não os ouvi “ensaiar”, para não lhes roubar a privacidade de um testemunho pessoal. Mas sei que incluía o testemunho de ambos sobre vida(…)

Ler mais

O centro do mundo

Há uns meses, fui buscar o Francisco e a Clarinha a um encontro de jovens católicos. Vinham felizes, cheios de relatos sobre os novos amigos e as experiências vividas. Tinha sido, decididamente, um encontro positivo. Mas no meio de muita coisa boa, escutei este diálogo: “Não achaste que se fala sempre um bocado demasiado de “mim mim mim” nestes encontros?” “Ya, bué! Andamos sempre a ver quem somos, os talentos que temos…” “Eu acho que falamos demais em nós e de menos em Deus. Eu gostava de ir a um encontro e gostava que me falassem de Deus… Assim, sabes,(…)

Ler mais

Sujos e felizes

No sábado, dia de S. Martinho, tivemos o nosso costumado magusto da comunidade salesiana: paróquia, colégio e todos os que se lhe quiseram associar. As Famílias de Caná quiseram! Começámos a tarde com a oração do Terço no Canto de Caná, esse lugar único no mundo onde cada vez apetece mais rezar: Depois, castanhas para a fogueira! Os jovens crismandos, orientados pelo Niall, tinham preparado uma série de jogos tradicionais, desde a procura de um rebuçado num balde de farinha às corridas com ovos, para fazerem com as crianças da escola e da catequese. Os jovens estavam prontos e cheios(…)

Ler mais