Apanhámos o comboio para a santidade em família!

Testemunho da família Miranda Santos Em resposta ao desafio da família Marantes para comemorar o aniversário dos primeiros compromissos de Famílias de Caná, aqui fica o nosso testemunho de conversão a este Movimento, que já estava em falta neste site há algum tempo. Como já partilhámos recentemente, a nossa missão matrimonial começou em 2010. Uma missão começada com muita confiança de que era a desejada por Deus para nós, mas ao mesmo tempo com muito pouco certeza de como se desempenhava. Por isso desde o início nos colocámos o mais possível flexíveis àquela “brisa” muito suave do Espírito que foi(…)

Ler mais

Nove anos, “dois a dois”

Testemunho da família Miranda Santos: Quando começámos a namorar, eu e a Sónia tínhamos já algum caminho percorrido de discernimento vocacional. Ambos fomos agraciados com experiências bastante enriquecedoras de oração e missão através das quais fomos abrindo os ouvidos ao Espírito para escutarmos o chamamento que Deus nos fazia. E embora de forma diferente, ambos sentimos atracção pela vida consagrada, mas para ambos o veredicto final foi de que a vontade de Deus era que nos dedicássemos à missão concreta da família. Assim, quando nos conhecemos já estávamos neste ponto em que sabíamos o caminho que queríamos seguir, só faltava(…)

Ler mais

Feliz dia de S. José!

S. José, o pai de Jesus e marido de Nossa Senhora. S. José, o modelo de todos os pais e maridos cristãos. Na nossa cultura portuguesa, ao contrário do que acontece noutros países, o dia de S. José está associado ao dia do pai. Mas se quisermos ser fiéis à fé cristã, teremos necessariamente de o associar também ao “dia do marido”, ideia contida já no título oficial desta solenidade: “Solenidade de S. José, Esposo da Virgem Maria”. Porque no sonho de Deus (que o nosso pecado e a nossa fraqueza estragam), perfeitamente concretizado na Sagrada Família, pai e marido(…)

Ler mais

Bispo de Bragança-Miranda Os “recasados” não estão excomungados, “eles são Igreja”

O bispo da Diocese de Bragança-Miranda acaba de publicar uma nota pastoral intitulada “A alegria e a fragilidade do Amor no Matrimónio e na Família”. O documento estabelece orientações com vista a uma maior integração eclesial dos cristãos divorciados a viver em nova união. No fundo, trata-se de uma “aplicação do capítulo VIII” da Exortação Apostólica Pós-Sinodal do Papa Francisco “Amoris Laetitia”, publicada em 2016, em que é proposto um caminho de “discernimento” para os católicos divorciados que voltaram a casar civilmente, sublinhando que não existe uma solução única para estas situações. “O Papa não faz a catalogação das famílias,(…)

Ler mais

Quem pode então casar-se?

Assim perguntaram os discípulos a Jesus, depois da sua explicação sobre a indissolubilidade do matrimónio, segundo Mateus 19, 10. Felizmente que a Lei de Deus não é democrática, isto é, não muda por votação da maioria. Ao contrário do que muitos católicos pensam, a Lei de Deus sobre a fidelidade no matrimónio, a abertura dos cônjuges à vida sempre, a recusa do aborto sempre também, a ilegitimidade de uniões homossexuais, etc não mudam porque a lei civil muda. Quando o Papa Francisco fala, nas suas homilias e na sua Carta A Alegria do Amor, em abertura aos recasados e na(…)

Ler mais