Domingo I do Advento, ano B

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga COM HORA OU SEM HORA, ELE VEM! Celebramos hoje o início do novo ano litúrgico. Haja festa em nossas casas! Se Mateus nos acompanhou durante o ano A, neste ano B teremos a companhia de Marcos, que registou sobretudo o que ouviu da boca de Pedro, de quem era discípulo. Que privilégio o nosso e o dele, descobrir Jesus através da memória e do coração de Pedro! Quatro curtas semanas para preparar o Natal. Estamos atentos aos sinais dos tempos?(…)

Ler mais

Todos os Santos (Domingo XXXI do TC, ano A)

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga SANTOS MODERNOS Celebramos este domingo a solenidade de Todos os Santos. Hoje, aqui na igreja, está connosco “uma multidão imensa, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas.” Glória ao Senhor! É, de facto, um contexto litúrgico, o que encontramos no Apocalipse. As visões de João dizem-nos que a Igreja triunfante, a Igreja Purgante e a Igreja militante caminham juntas, entrelaçando-se na santa missa. Em nenhum outro momento ou lugar – nem quando visitamos o cemitério(…)

Ler mais

Domingo XIII do Tempo Comum, ano A

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga ACOLHER É AMAR Um Deus que nos acolhe sempre, que Se entrega todo à Sua criatura e que recompensa com amor infinito o nosso mais humilde gesto – eis o Senhor que hoje encontramos na Eucaristia! O profeta Eliseu sabia que podia contar com a hospitalidade de um casal de Sunam, sempre disposto a oferecer-lhe uma boa refeição quando por lá passava. Com o tempo, o casal decidiu até “fazer no terraço um pequeno quarto” para receber o profeta. Ao(…)

Ler mais

As palavras mágicas e o jardim do Paraíso

“Podes, por favor, controlar as crianças? Estou numa vídeo conferência internacional, sou eu neste momento o palestrante, não posso desligar o microfone e já nem consigo concentrar-me no que estou a dizer. Obrigado!” O e-mail chegava-me do outro lado da casa. Era do Niall que, fechado no nosso quarto como sempre desde o início do confinamento, procurava trabalhar. Eu também estava diante do computador – a tempo de ler a mensagem de desespero e de sorrir com o “por favor” e o “obrigado”, pois o Niall nunca se esquece das boas maneiras – mas tinha os auscultadores nos ouvidos. Já(…)

Ler mais

Laudato Si e a casa comum da nossa aldeia

Vivemos um ano aniversário da Laudato Si. Tenho grandes expetativas para este ano! Aos quinze anos, decidi que o meu primeiro filho se chamaria Francisco, em honra de S. Francisco, o pobrezinho que cantava à chuva e que brincava com as flores, enquanto se entregava por completo ao amor de Deus na oração contemplativa e no serviço aos últimos dos últimos. O Niall aceitou a escolha deste nome. Hoje, o nosso Francisco tem 21 anos, e tanto ele como os seus irmãos estão acostumados a brincar à chuva, a subir às árvores, a plantar flores, a colher frutos, a tomar banho(…)

Ler mais