Batismo do Senhor, ano A

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga A HUMILDADE DE JESUS NO JORDÃO Hoje celebramos a festa do Batismo de Jesus, que encerra o Tempo do Natal e nos lança no Tempo Comum. Não é assim também connosco? Pelo batismo, conclui-se o nosso “natal” – especialmente se o batismo for o mais próximo possível do nascimento, como aconselha a Igreja – e somos lançados no “tempo comum” da vida, a caminho do Céu. “Naquele tempo, Jesus chegou da Galileia e veio ter com João Batista ao Jordão”.(…)

Ler mais

O Tomás, o Joaquim e a Comunidade

O Tomás nasceu na quarta-feira. O Joaquim nasceu no sábado seguinte. Quando é que eles se irão encontrar pela primeira vez? Na Eucaristia paroquial do domingo seguinte várias pessoas vêm ao encontro da restante família do Joaquim ao notar a ausência da mãe. Pois claro que se estão todos menos a mãe é porque a mãe está na maternidade, o que quer dizer que o Joaquim já nasceu! E todos se alegram com a novidade partilhando da alegria da família. Na quinta-feira seguinte é dia da Assunção de Nossa Senhora. Que melhor oportunidade para o Tomás e o Joaquim participarem(…)

Ler mais

O belo retiro familiar de sábado

No passado sábado, o dia começou cedo, mas não foi preciso acordar ninguém como nos dias de escola: em dia de retiro, a alegria e o entusiasmo são geralmente suficientes para fazer todos saltar da cama! Foram cerca de quarenta, as pessoas que vieram de algumas paróquias da região de Penacova, para fazer retiro connosco. Vinham com a família completa, ou vinham apenas a avó com os netos, a mãe com os filhos e, nalguns casos, a catequista com os catequisandos. Vinham de coração aberto e muita curiosidade. A este grupo, juntou-se a querida leitora deste site Catarina Tomás com(…)

Ler mais

Na paróquia, em família

Testemunho da Olívia Batista: Quando no início da quaresma meditava sobre como deveria ser a nossa caminhada ao ritmo do nosso lema “fez o que estava ao seu alcance” (Mc.14, 3-9), uma das coisas que gostaria de fazer diferente dos últimos anos era participar da Via-Sacra e Santa Missa nas sextas feiras numa paróquia vizinha. Assim, e porque estas celebrações são ao final do dia, tive de encontrar formas de conseguir conciliar e encaixar este “extra” na nossa agenda semanal. Para isso é preciso, por exemplo, adiantar o jantar na véspera para que quando cheguemos a casa o pessoal não(…)

Ler mais

Foi para isto?

“Deixei de frequentar a igreja há muitos anos. Na altura, ia batizar o meu filho mais velho, e o padre não me deixou escolher para padrinhos quem eu queria. Nunca mais pus os pés na igreja.” “Este ano tomei uma decisão: nem mais um tostão para a igreja! Cá na terra costumávamos ter duas procissões todos os anos, e agora os andores já não saem. Anda uma pessoa a dar dinheiro para quê?” “O novo padre opôs-se à festa do santinho que por aqui havia sempre. Como resultado, deixei de ir à missa.” “O padre queria obrigar-me a fazer catequese(…)

Ler mais

Receber a Mãe!

Escrito pela família Miranda Santos No dia de inauguração do Canto de Caná e da apresentação da imagem da Mãe de Caná ficámos logo com vontade de ter uma réplica da imagem cá em casa. Mas só quando a família Power fez a entronização da imagem em sua casa e o partilhou no site é que nós finalmente nos decidimos a fazer a encomenda. O prometido era a produção da imagem demorar algum tempo mas, para grande alegria nossa, poucos dias se passaram até recebermos a notícia de que a imagem já estava pronta. E se depressa ficou feita, ainda(…)

Ler mais

O Movimento, a paróquia, a missão…

“As Famílias de Caná são muito pouco estruturadas”, comenta-se de vez em quando. E também: “As Famílias de Caná não oferecem uma formação sólida, é tudo muito no ar.” Sei de párocos que evitam levar o Movimento para a sua paróquia porque não sabem “por onde lhe pegar”, e de famílias que deixaram de crescer à sombra do Movimento por não encontrarem nele a satisfação de todas as suas necessidades espirituais. Mas também sei de párocos que se sentiram seduzidos pelo Movimento por encontrarem nele famílias disponíveis para o trabalho paroquial, capazes de se inserir nas diversas propostas de formação(…)

Ler mais

O maior inimigo da Igreja

Na semana passada, as leituras da missa diária trouxeram-nos algumas belas conversas em redor do nosso Canto de Oração Familiar. Uma delas foi a propósito da célebre mãe de João e Tiago, os filhos de Zebedeu: Aproximou-se então de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu, com os seus filhos, e prostrou-se diante dele para lhe fazer um pedido. “Que queres?” Perguntou-lhe Ele. Ela respondeu: “Ordena que estes meus dois filhos se sentem um à tua direita e o outro à tua esquerda, no teu Reino.” (Mt 20, 20-21) O mais engraçado desta história é que ela acontece precisamente depois(…)

Ler mais