Todos os Santos (Domingo XXXI do TC, ano A)

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga SANTOS MODERNOS Celebramos este domingo a solenidade de Todos os Santos. Hoje, aqui na igreja, está connosco “uma multidão imensa, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas.” Glória ao Senhor! É, de facto, um contexto litúrgico, o que encontramos no Apocalipse. As visões de João dizem-nos que a Igreja triunfante, a Igreja Purgante e a Igreja militante caminham juntas, entrelaçando-se na santa missa. Em nenhum outro momento ou lugar – nem quando visitamos o cemitério(…)

Ler mais

A santidade no meio do corte e costura

Partilha da Natércia e do Martinho: Depois de muito discernimento em casal, decidimos criar um canal de evangelização, como forma de viver a nossa missão familiar de Família de Caná: Sede Sal, Sede Luz (https://t.me/sedesal_sedeluz). Espreitem! O objetivo do canal é um só: crescer na graça e no conhecimento de Jesus Cristo. Entretanto, e também para comemorar um ano de pertença ao Movimento, fizemos um vídeo para dar a conhecer uma santa suíça, Santa Margarida Bays, costureira estigmatizada (combinação interessante!). Se gostam de conhecer as vidas dos santos – as Famílias de Caná têm um gosto especial nisto – vejam o(…)

Ler mais

Domingo VII do Tempo Comum, ano A

Reflexão semanal, escrita pela Teresa, sobre as leituras da missa do domingo seguinte, publicada no jornal diocesano Correio do Vouga A SANTIDADE É PARA TODOS Hoje vamos falar de santidade, a vocação de todos os batizados. Escreveu o Papa Francisco: “Para ser santo, não é necessário ser bispo, sacerdote, religiosa ou religioso. Muitas vezes somos tentados a pensar que a santidade esteja reservada apenas àqueles que têm possibilidade de se afastar das ocupações comuns, para dedicar muito tempo à oração. Não é assim. Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de(…)

Ler mais

Matrimónio: ser feliz ou ser santo? E alguns ecos do retiro de Advento – parte II

Reflexão da Sónia Santos É inesgotável tudo que o último retiro permite fazer ecoar nas minhas memórias… Lembro-me de ser pequena e desconsolarem-me os finais felizes típicos das histórias “casaram-se e viveram felizes para sempre”. Como se mais nada do que vem a seguir importasse. Pensava: “mas os meus pais já casaram há tantos anos e o mais importante, mais marcante da sua história em comum aconteceu certamente depois do dia do casamento”… Quando ocorreram todas as aventuras e alegrias, as conquistas, os sacrifícios e lágrimas em conjunto? Do nascimento do primeiro filho, das “mortes naturais e das mortes contra-natura”, dos batismos apressados e(…)

Ler mais

Os sete passos para a santidade

Esta atividade de evangelização foi criada pelo Niall para o retiro das Famílias de Caná de novembro, onde o tema foi: “Aí vem o Esposo! Ide ao seu encontro!” O final do ano litúrgico e as primeiras duas semanas do Advento têm como horizonte o Céu, a morada que Jesus nos foi preparar no dia da sua Ascenção, e na qual todos nós, quais “noivas ataviadas”, esperamos vir a habitar. Mas não se chega ao Céu sem muito trabalho! S. Paulo diz-nos que se trata de uma corrida: Corro, para ver se O alcanço, já que fui alcançado por Cristo(…)

Ler mais

Aí vem o Esposo! O ensinamento do nosso retiro

Aí vem o Esposo! Ide ao seu encontro! É assim que grita o amigo do noivo na parábola das virgens prudentes e das virgens insensatas. Perceberemos nós realmente o contexto desta história? Que grito é este que soa no meio da noite, acompanhado do toque do shofar, e porquê o cortejo de lâmpadas acesas? Como era, nos tempos bíblicos, a cerimónia do casamento? E porque se serve Deus dela para nos falar? A Bíblia é a mais bela história de um casamento que possamos imaginar. Só entenderemos profundamente a maravilha das Palavras de Jesus se, por momentos, esquecermos os nossos(…)

Ler mais

À chuva, ao encontro do Esposo!

O retiro de domingo foi maravilhoso. Mesmo. Deus é grande, e nunca Se deixa vencer em generosidade! Tivemos dez famílias, cheias de energia e muita alegria para partilhar. Começámos por invadir o santuário para a missa dominical. E que bom que é, começar o dia à volta do altar! A homilia do senhor padre Zé Fernandes foi muito forte, muito marcante, muito incómoda – mesmo ao jeito de Jesus. Obrigada, senhor padre! Depois da missa, tempo para café, bolinhos e alguns jogos divertidos em grande grupo. “Vamos fazer outra vez o jogo do patinho!” Pediam pequenos e grandes. Sim, fazemos!(…)

Ler mais

Falar de santidade e o Dia de Todos os Santos

Testemunho da Família Almeida: A véspera do dia de todos os Santos cá em casa foi muito animada. A Miriam estava ansiosa para colorir imagens de Nossa Senhora, para ouvir histórias e de ver os desenhos animados com os irmãos sobre a vida de vários santos (https://www.youtube.com/watch?v=LTVIXfMKbPI.) A Sofia queria saber como seria a roupa dela para ser a Santa Sofia no dia seguinte, queria conhecer a história de Santa Sofia que tinha três filhas: a fé, a caridade e a esperança. Este ano tínhamos decidido festejar o dia de Todos os Santos cada um vestido do santo do seu(…)

Ler mais

Holywins em casa e nas escolas

 Testemunho da Isabel Marantes: Tal como vos contei ontem, na véspera do Dia de Todos os Santos, dia em que se celebra o “Halloween”, fomos uma “família de santos”! Nas últimas semanas, cá em casa, temos falado sobre os símbolos da incrível imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, uma história fantástica, que converteu cerca de 9 milhões de pessoas no espaço de uma geração. De tal forma gostámos desta história que eu vesti-me de Nossa Senhora de Guadalupe e tive não um, não dois, mas três “Juan Diegos”! Agradecemos muito aos nossos amigos mexicanos por nos terem emprestado os magníficos(…)

Ler mais

O desafio do feriado de Todos os Santos

Testemunho da Joana Patinha:   O desafio do feriado de Todos os Santos começou muito antes deste mês. Logo no mês de junho, no planeamento do ano catequético, pensámos (pensei): “três dias seguidos, as crianças vão para fora, os catequistas estão cansados e querem ir para fora também. O melhor será não haver catequese!” Solução que para mim era perfeita, confesso agora com o coração um pouquinho envergonhado. Mas meu esposo, mais consciente e um pouquinho mais perto do Senhor, não descansou enquanto não fez sulcos no meu coração empedernido e na semana antes vem a pergunta: “Como fazemos? Se(…)

Ler mais