Os tempos do tempo

Testemunho da Olívia Batista Numa destas semanas lia um artigo em que uma senhora com cerca de 80 anos dizia que o grande problema das sociedades modernas é a falta de rotina. Argumentava ela que, num dia com vinte e quatro horas, devíamos dormir oito, trabalhar outras oito e ter como horário de lazer as restantes oito, e assim existia equilíbrio na vida das pessoas. Ao ler aquilo fiz a mim mesma a seguinte pergunta: “onde estão então as minhas oito horas de lazer?” Todos sabemos que a vida hoje é bem mais agitada do que algum dia foi, temos(…)

Ler mais

“O teu nada”

Testemunho de Olívia Batista Baixa a tua cabeça e a minha surgirá Baixa a tua voz, e a minha se ouvirá O teu nada Me seduz! Por ti farei brilhar a Luz! (cântico famílias de Caná) Quando se fala em fazer “render” os dons que Deus nos dá, colocando-os ao serviço dos outros, a nossa maior tentação é pensar que na nossa pequenez nada temos que valha a pena. Muitas vezes olhamos para o lado e tendencialmente vamos comparando o que esta e aquela pessoa sabe fazer, como o faz; e olhamos ao espelho e o nosso “nada” apunhala-nos o coração.(…)

Ler mais

A exigência da simplicidade

O meu primeiro contacto com o movimento Famílias de Caná foi através de um comentário de “uma” Teresa Power num post de um blogue familiar que eu seguia e onde se contava as peripécias de uma viagem atribulada em família e na maravilha que era viajar: Não é, realmente, preciso ir à Disneylândia – e nos tempos que vivemos, quantos portugueses se podem dar ao luxo de viajar para fora do país? Umas mini-férias de carnaval com seis crianças meio engripadas em casa, a chover lá fora, muitas histórias para contar, muitas batalhas de índios e cowboys para gerir, muitos(…)

Ler mais

990* centímetros cúbicos de Sabedoria

Testemunho da Olívia Batista: Quase, quase a terminar este tempo da Páscoa, queria partilhar convosco uma pequena mudança na nossa oração familiar, que tem vindo a ser constantemente adaptada desde o início da nossa caminhada das Famílias de Caná. No início rezávamos um Pai Nosso, uma Avé Maria e um “boa noite Pai do Céu”, depois começámos a consagrar-nos à Mãe de Caná (de folha na mão, para rezar bem), mais tarde introduzimos o pedido de intercessão aos Santos Padroeiros (escolhidos por cada um de nós), os agradecimentos do dia e o Shemá. Muito mais tarde, um mistério do Rosário,(…)

Ler mais

Testemunho jovem e missão

Há uns tempos, o Francisco e a Clarinha foram dar testemunho da sua vida de jovens cristãos numa paróquia da diocese de Coimbra, para adolescentes, jovens crismandos e crismados. Neste sábado passado, repetiram o testemunho, aqui no Santuário, para jovens crismandos de uma paróquia vizinha que se encontravam a fazer um retiro de dois dias. O Francisco e a Clarinha prepararam o seu testemunho com muito cuidado e muito entusiasmo. Não li as suas notas e não os ouvi “ensaiar”, para não lhes roubar a privacidade de um testemunho pessoal. Mas sei que incluía o testemunho de ambos sobre vida(…)

Ler mais