Testemunhos


A Mim o fizeste

Quando Jesus nos diz “Eis que faço novas todas as coisas” (Ap. 21, 5) é porque é verdade. Ainda que seja nas coisas mais pequenas, se o Senhor quiser, certamente o fará. A vida vivida à luz do evangelho é um destes exemplos. Quantas vezes ouvimos a mesma leitura ano após ano e de repente, sem esperarmos todo um novo mundo se abre à nossa frente… mesmo que saibamos que o mérito não é nosso, porque só o Espírito Santo nos pode iluminar e fazer compreender as escrituras, não deixa de me fascinar as mais pequenas descobertas na Palavra de Deus.

Quando ouvia ou lia a passagem “o que fizeste a estes mais pequeninos foi a mim que o fizeste” (Mt. 25, 31-46) ocorria-me sempre pequenos gestos em que damos comida, por exemplo ao banco alimentar, ou roupas a instituições, uma visita esporádica a um doente e numa pequena lista ia colocando um “visto” naquilo que era suposto ser um bom programa para um cristão.

Ora, neste dia de Cristo Rei, enquanto o nosso pároco enuncia por várias vezes o “deste-me de comer, de beber, de vestir…” foram-me surgindo na memória imagens da minha vida familiar em que nós, enquanto esposos e/ou pais, demos de comer, demos de beber, vestimos, apoiámos na doença, ou passámos os tramites da entrada num estabelecimento prisional por amizade a alguém a quem o tribunal condenou e senti-me inundar por uma estranha sensação de compreensão. O evangelho é realmente a Palavra viva em cada família, nos gestos mais simples, mas pulsa com uma intensidade ainda maior quando o fazemos por amor, dando-nos na totalidade, no meio da adversidade, “Nós, Jesus” ali junto de um filho que sofre dias e noites, consolando e apoiando o nosso cônjuge, colocando ao lume mais uma panela de comida, dando o último copo de água ao pequenino que já devia estar a dormir, mas continua a adiar esse momento, na partilha do nosso tempo visitando até quem a sociedade condena.

Nós, Jesus.

Hoje, na nossa casa, na nossa escola, no nosso trabalho, na comunidade, vivendo o evangelho com gestos de amor, dando a nossa vida terrena, com o coração já na vida eterna.

 

 

 

5 Comments

  1. Que bom voltar a ler-te, Olívia! Beijinhos

  2. Abençoa as nossas familias.Dai saúde aos enfermos, e pão aos mendigos.Amèm

  3. Elsa Cristina Cóias Valverde

    Concordo com a Pilar, que bom voltar a ler-te. Um beijinho muito grande para toda a vossa família.

  4. Catarina Silva

    Olá Olívia!
    Que lindo testemunho. Já tinha saudades!
    Bjinho

  5. Sónia Santos

    Beijinhos com saudades querida Olívia e obrigado por esta linda reflexão.

    Sónia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *