Testemunhos


Falar de santidade e o Dia de Todos os Santos

Testemunho da Família Almeida:

A véspera do dia de todos os Santos cá em casa foi muito animada. A Miriam estava ansiosa para colorir imagens de Nossa Senhora, para ouvir histórias e de ver os desenhos animados com os irmãos sobre a vida de vários santos (https://www.youtube.com/watch?v=LTVIXfMKbPI.) A Sofia queria saber como seria a roupa dela para ser a Santa Sofia no dia seguinte, queria conhecer a história de Santa Sofia que tinha três filhas: a fé, a caridade e a esperança. Este ano tínhamos decidido festejar o dia de Todos os Santos cada um vestido do santo do seu nome e pesquisar mais sobre a sua vida.

A Clarinha decidiu logo que iria escrever uma apresentação sobre Santa Clara para nos mostrar ao serão depois do terço. O Gabriel leu sobre a vida de São Gabriel das Dores e fez uma apresentação ao serão sobre a vida de São Nicolau. Juntos tínhamos decidido fazer a Via-sacra ao serão na nossa oração familiar e o Gabriel uma cruz simples em madeira para nos acompanhar nesta meditação, tudo como reparação de tantas ofensas que são feitas  ao Senhor em todo o mundo.

Entre a preparação de refeições, arrumar a casa, mudar fraldas à Teresa e dar de mamar ia acompanhando as atividades dos mais novos, tirando dúvidas e também dando gargalhadas. O mais importante para mim era encher o dia com o tema da Santidade. Colocar no coração dos meus filhos a urgência da união com o Senhor, de O buscar acima de tudo e ao mesmo tempo  conhecer melhor os nossos amigos do céu com a finalidade de imitarmos os seus gestos. Este era o tesouro mais precioso para este dia e  eles não se podiam esquecer dele.

O dia 1 de Novembro amanheceu muito chuvoso mas as crianças estavam muito animadas. Depois da Santa missa, fomos pedir os bolinhos nas aldeias vizinhas. Este gesto de ir a casa das pessoas é muito lindo, simples e gratificante. Muitos idosos que vivem sozinhos ou isolados nas aldeias sempre nos recebem com muita alegria.

Entre doces, bolinhos, fruta os meninos também juntam dinheiro que as pessoas generosamente lhes oferecem. A Clarinha este ano decidiu perguntar aos irmãos se eles não se importavam de juntar o dinheiro para o oferecer ao seu padrinho que é sacerdote missionário, para ajudar nas suas missões. Eles concordaram unanimemente e muito felizes andaram a pedir os bolinhos até muito tarde.

O dia foi cansativo mas cheio de alegria para todos. Caminhar vestido de santo o dia todo também não é tarefa fácil e o Gabriel só se ria: “ Houve alguém que me perguntou se eu não era o Zorro!” Mesmo com a imagem do santo na roupa, poucos conseguiam adivinhar ou conhecer. “ Esta é um anjinho muito bonito! E aquela é uma freira, é claro!”.

Falar de Santidade não é só para estes dias. Falar de Santidade é urgente todos os dias do ano, ser o tema que se repete a propósito ou sem o ser na rotina do dia a dia, nas dificuldades e nas alegrias. Como diz São Paulo em Colossenses 3:

“ Se ressuscitaste com Cristo, procurai as coisas do alto,onde Cristo está sentado à direita de Deus. Pensai nas coisas do Alto, e não nas coisas da Terra.”

 

One Comment

  1. Simplesmente uma família maravilhosa.
    Obrigada família Almeida pela partilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *