Testemunhos


Uma injeção de energia matinal

Testemunho da Ana Margarida Luís

Soube do blogue Uma Família Católica em 2014, através da minha querida amiga e compadre Pilar. Eu, que até então não tinha por hábito seguir blogues – com exceção do da própria Pilar -, tornei-me de imediato fiel seguidora do apaixonante blogue da família Power. Deus distribui os dons de forma muito diversa, e a cativante escrita da Teresa é, de facto, uma grande bênção. Não só pela forma em si, mas sobretudo pelo seu conteúdo: a partilha destemida das experiências diárias da sua família vividas à luz da fé. 

Em 2014 estava a terminar o doutoramento a par do trabalho que mantinha, e os meus dias, para além de muito exigentes, começavam muito cedo. A leitura dos posts da Teresa eram (e continuam a ser) uma injeção de energia logo pela manhã, ora em tom de alegria, ora de consolo, ora até de desafio. Em casa partilhava várias das coisas que lia, e desde então os Power’s são como que amigos conhecidos da nossa família. “Sim, eu sei, mãe, os Power…”, diz-me o meu filho de 17 anos, suspirando, quando dou algum exemplo do Francisco; “gostava de ser amiga da Clarinha, acho que somos muito parecidas”, diz a minha filha de 16 anos. Até a minha filha mais nova, com 7 anos, conhece a família Power, achando especial piada à Sara, que é aproximadamente da sua idade. 

O que mais me encantou, para além do grande testemunho, foi o facto de a proposta ser viver a fé em família, baseada em coisas (bilhas) simples e ao alcance de todos. 

Importa dizer que tanto eu como o meu marido já éramos católicos quando casamos, em 1998 – aliás, foi a fé que nos aproximou durante a faculdade. Logo desde a primeira casa (já mudámos duas vezes) tivemos um canto de oração. Vivemos os primeiros três anos de casados sem televisão. Os nossos filhos mais velhos viam pouquíssima televisão em pequenos, com tempo contado e acompanhados. Após o nascimento dos dois filhos mais velhos, inspirada no modelo Holandês onde havia feito o projeto de mestrado e indo contra a corrente em Portugal, trabalhei a tempo parcial por cinco anos, mesmo detendo já uma posição de alguma importância na empresa de consultoria onde trabalhava. Por outro lado, um ano após nos termos casado, integramos a comunidade Verbum Dei de Oeiras, à qual ainda permanecemos ativamente ligados. O que foi que o testemunho da Família Power veio acrescentar, então?

A maravilha da fé católica é que a sua vivência não se esgota num ou noutro movimento, pelo contrário, o contágio da fé amplifica e multiplica a sede e o chamamento de Deus que temos dentro de nós. E, efetivamente, os posts da Teresa e os testemunhos das Famílias de Caná interpelam-me. Muitas vezes, por me identificar tanto com o que é dito e com os conselhos da Teresa. Outras vezes, esporadicamente, não me revendo assim tanto, mas, por isso mesmo, sendo levada a refletir nos motivos subjacentes. E, não raras vezes, fazendo-me sentir pequenina e muito aquém daquilo a que sou chamada na minha vivência da fé em família.

De facto, e apesar de tudo o que referi anteriormente, a verdade é que, fruto de múltiplas vicissitudes, parte do empenho que pusemos naqueles primeiros anos para viver a fé em família foi abrandando. Por exemplo, apesar de rezarmos às refeições, perdemos o hábito de rezar e meditar nas leituras do dia em família, e que diferença que isso faz! O vosso testemunho veio não só alertar para tal, como reforçar o quão possível e importante isso é (devo aqui dizer que ainda não retomamos o hábito de forma regular, mas a vontade e intenção persistem)!

Não querendo alongar-me mais, não posso terminar sem deixar de dar os Parabéns à Teresa pelo seu aniversário e pela forma como coloca os seus dons ao serviço da evangelização! E também de dar os Parabéns e um enorme Obrigada ao Niall, ao Francisco, à Clarinha, ao David, à Lúcia, ao António e à Sara pelo vosso testemunho enquanto Uma Família Católica e por terem tornando possível o projeto das Famílias de Caná! Bem-hajam!

Um beijinho,
Margarida
 

3 Comments

  1. Obrigada, Margarida, pelo testemunho! Beber das bilhas de Caná não implica, de facto, tornar-se Família de Caná comprometida. E os nossos encontros e retiros estão sempre abertos a todos, sejam ou não Famílias de Caná! Na verdade, a nosso ver, uma das funções dos Movimentos da Igreja é também servir o povo de Deus, nos seus múltiplos caminhos, oferecendo a todos – não apenas aos “sócios” – oportunidades de encontro com o Senhor. Apareça! Bj

  2. Isabel Marantes

    Olá Margarida e olá a todos!
    Que magnífica semana de festa que estamos a ter, com o presente de testemunhos tão bons todos os dias…
    Obrigada!

  3. Olívia Batista

    Que belo testemunho, também eu adorava a “injecção de energia matinal” do blogue uma família católica!!! E continuo a vir todas as manhãs à espera de mais uma “dose” como esta!
    Queria pedir-lhe se possível para enviar a foto do canto de oração para: cantodeoracao@familiasdecana.pt para que possa adicionar à barra lateral. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *